Monty Python vão reunir-se de novo num espetáculo após 30 anos separados


 

Lusa/AO online   Cultura e Social   19 de Nov de 2013, 11:28

Os veteranos do grupo humorístico britânico Monty Python reúnem-se na quarta-feira em Londres para apresentar o seu novo projeto no qual vão trabalhar juntos depois de 30 anos de silêncio artístico, revelou Terry Jones, um dos membros.

“Estamos reunidos e vamos montar um espetáculo, é verdade. Estou bastante entusiasmado. Espero que nos dê muito dinheiro. Espero conseguir pagar a hipoteca da casa”, brincou Terry Jones em declarações à BBC.

A BBC refere ainda que a nova colaboração - que junta John Cleese, de 74 anos, Terry Gilliam, de 72, Eric Idle, de 70 anos, Terry Jones, de 71, e Michael Palin, de 70 – representa o maior projeto do grupo desde o filme de 1983 “Monty Python’s The Meaning of Life” (“O Sentido da Vida” de Monty Phyton) e vai ser um espetáculo de teatro.

Os atores são os mesmos do filme “A Vida de Brian”, à exceção de Graham Chapman, que morreu vítima de cancro em 1989, e estão a trabalhar há meses em segredo no novo projeto para o apresentar na quarta-feira em Londres.

O grupo de humor surreal, fundado no Reino Unido em finais da década de 60 do século passado, alcançou um grande êxito televisivo com a série “O circo voador de Monthy Python” (“Flying Circus”), emitido pela estação britânica BBC pela primeira vez a 5 de outubro de 1969, levando o grupo a fazer várias digressões, filmes e musicais.

Depois de a série ter deixado de ser produzida, em 1974, os Monty Python voltaram-se para o cinema com filmes que foram êxitos de bilheteira - e que ainda hoje em dia são vistos por muitos seguidores -, como “Os cavaleiros da mesa quadrada”, de 1975, ou a “Vida de Brian”, de 1979.

O último filme, “O sentido da vida”, estreou nos Estados Unidos em março de 1983 e foi o último projeto em que os humoristas dos Monty Python trabalharam juntos a tempo inteiro


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.