Administração Interna

Ministro pediu às forças de segurança normas técnicas uniformes para manifestações

Ministro pediu às forças de segurança normas técnicas uniformes para manifestações

 

Ao / online   Nacional   13 de Out de 2007, 22:34

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, disse hoje à agência Lusa ter pedido às forças de segurança a "emissão de normas técnicas para as condições de manifestação" que "respeitem direitos dos manifestantes e de todas as outras pessoas".
    À margem da universidade de Outono do PS Ribatejo, que hoje terminou em Alcanena, Rui Pereira explicou que "foi pedido, de acordo com proposta da Direcção-geral da Administração Interna, aos comandos gerais da GNR e PSP que sejam emitidas normas técnicas", que, segundo o ministro, "nunca existiram".

    Segundo Rui Pereira, são necessárias "normas técnicas claras, precisas e uniformes" para estabelecer qual "o procedimento das forças de segurança para um bom exercício de salvaguarda".

    Numa intervenção perante os cerca de 90 militantes socialistas presentes, Rui Pereira afirmou que "a política de segurança do PS associa os valores da segurança e da liberdade".

    Rui Pereira, que no início do discurso, se afirmou "socialista do coração" anunciou também a revisão "das leis de segurança interna e da lei de investigação criminal" até ao "final do ano".

    Sobre o tema da universidade, dedicada ao Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), Rui Pereira afirmou que "Portugal vai beneficiar de 160 milhões de euros" para a Administração Interna, terminando com "uma palavra local" sobre a inscrição de "um quartel dos bombeiros" em Alcanena "no PIDDAC para 2008".

    O presidente da federação socialista do Ribatejo, António Rodrigues, avaliou positivamente a iniciativa, dada a possibilidade de "ouvir esclarecimentos e novidades (sobre o QREN) enriquecendo os autarcas socialistas da região".
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.