Ministro da Defesa encerra participação em missão de controlo de fronteiras em Málaga

Ministro da Defesa encerra participação em missão de controlo de fronteiras em Málaga

 

Lusa/AO Online   Nacional   25 de Set de 2013, 08:47

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar Branco, visita esta quarta-feira o comando da operação FRONTEX, na cidade espanhola de Málaga, encerrando a participação portuguesa na missão de controlo das fronteiras externas da União Europeia.

 

A Força Aérea Portuguesa, a pedido da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (FRONTEX), participou com um destacamento aéreo, constituído por 15 militares e uma aeronave C-295M VIMAR, para operações de vigilância marítima.

A missão controlou sobretudo as rotas de emigração ilegal para a Europa, provenientes do Norte de África, num quadro "mais grave" e "urgente" devido às "convulsões" das designadas primaveras árabes que ocorreram em países do Norte de África - Tunísia, Egito e Líbia - "bem como à extrema volatilidade da situação político-social de países como a Argélia e Marrocos", divulgou a Força Aérea Portuguesa.

A esquadra 502 participou em operações durante 5 meses, entre fevereiro e julho de 2011, contabilizando 151 dias no ar, efetuando cerca de 700 horas de voo, em 119 missões de vigilância marítima, em diferentes teatros de operações.

Estas missões de patrulhamento marítimo foram acompanhadas por um elemento do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), para além da tripulação de militares da Força Aérea, a bordo da aeronave C-295M VIMAR, ao serviço da Força Aérea Portuguesa desde novembro de 2010.

A Esquadra 502 "Elefantes", sediada na base aérea número 6 do Montijo, conta atualmente com cerca de uma centena de militares, efetuando operações de transporte aéreo, de busca e salvamento, de vigilância marítima, e de reconhecimento e fotografia aérea.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.