Açoriano Oriental
Milhões de aves migratórias são vítimas de caça ilegal e envenenamento
Milhões de aves migratórias são anualmente caçadas ilegalmente e envenenadas antes de chegarem ao seu destino durante as longas viagens que fazem no inverno para se reproduzirem, indicam dados divulgados esta sexta-feira por ocasião do Dia Mundial das Aves Migratórias.
article.title

Foto: SXC
Autor: Lusa/AO online

A Sociedade de Ornitologia da Espanha, um dos Estados mais importantes do mundo para estudar o fenómeno da migração das aves, refere que apenas no país, especialmente na bacia do Mediterrâneo, cerca de cinco milhões de aves migratórias são abatidas.

Anualmente, passam pelo Estreito de Gibraltar mais de 250 espécies de aves que viajam de seus locais de reprodução na Europa para os locais de invernada em África.

Por ocasião da efeméride, que se comemora este fim de semana, a Sociedade Espanhola de Ornitologia (SEO/BirdLife) e outras Organização não-governamentais ambientais apelaram para necessidade de se proteger essas espécies, muitas delas ameaçadas de extinção.

Citada pela EFE, Ana Bermejo, do programa "Migra" SEO/BirdLife, explicou que, durante a migração, muitas aves são caçadas, envenenadas e veem os seus habitats destruídos, além de que os poucos pontos de descanso estão a desaparecer.

“Outro problema da ação humana é a instalação de turbinas eólicas em corredores de migração de pássaros e poluição luminosa, a principal causa de desorientação em voo das espécies”, disse Ana Bermejo.

O programa "Migra" introduziu recentemente um projeto que permite fazer o rastreamento dessas espécies durante o percurso, bem como controlar os riscos que correm, o tipo de alimentação que consomem e a dispersão dos pássaros menores de idade.

No âmbito desta iniciativa, a SEO/BirdLife lançou este ano uma campanha denominada “Voar, Viajar, Viver” que visa sensibilizar os governos sobre as ameaças a que os pássaros estão sujeitos, adotando ações de combate à caça ilegal.

Face à elevada escalada de caça ilegal de aves migratórias, em 2006, as Nações Unidas adotaram o 11 de maio como Dia Mundial das Aves Migratórias, um tema de eleição dos naturalistas que consideram que o comportamento dessas espécies se tornou um indicador de saúde dos espaços naturais e do clima.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.