Açoriano Oriental
Martínez espera Portugal igual a si próprio perante difícil Turquia

O selecionador Roberto Martínez afirmou hoje que espera dificuldades no jogo de sábado frente à Turquia, da segunda jornada do Grupo F do Euro2024 de futebol, mas salientou que Portugal tem de ser igual a si próprio.

Martínez espera Portugal igual a si próprio perante difícil Turquia

Autor: António João Oliveira e Luís Garoupa, enviados da agência Lusa


“A Turquia mistura incrível talento jovem, como Arda Guler, com jogadores experientes, como Hakan Çalhanoglu. Tem muita qualidade com bola e uma estrutura defensiva muito boa, com um jogo interior forte que temos de parar, estando compactos, mas nós precisamos de ser nós mesmos”, disse o selecionador, na conferência de imprensa de antevisão da partida, que decorreu no estádio Signal Iduna Park, em Dortmund.

Martínez referiu que na primeiro jogo, que Portugal venceu por 2-1, a República Checa não pretendia jogar tão baixo como aconteceu, sendo consequência da atuação lusa, salientando que a formação turca pode defender bem, mas tem sempre o foco em atacar.

“Não existem jogos fáceis, será diferente. A República Checa não tentou jogar da maneira como jogou. As equipas no Euro são muito competitivas e nós precisamos estar preparados. A Turquia tem talento e uma boa estrutura defensiva, de um treinador italiano com experiência. Estamos preparados para outro jogo, que será diferente, mas não fácil. Não existem jogos fáceis no Europeu”, referiu.

Em caso de vitória Portugal garante o apuramento para os oitavos de final, tal como a Turquia, com Martínez, que confessou que o treinador que mais o inspirou foi Johan Cruyff, a defender que o importante é dar tudo e continuar a crescer.

“O segundo jogo é importante para seguirmos o nosso caminho, para crescer e jogar bem. O foco é dar tudo durante três jogos e depois avaliar e ver o nosso papel. O normal é que são duas equipas vão tentar ganhar o jogo”, defendeu.

O selecionador luso destacou o forte apoio que a Turquia vai ter nas bancadas, onde terá uma clara maioria em relação aos portugueses, e não abordou o ‘onze’ inicial, preferindo destacar a importância de todo o grupo de trabalho.

“Temos 23 jogadores de campo e 10 estão no ‘onze’ inicial. O importante é ter todos os jogadores preparados, chegar ao torneio e crescer, e depois do jogo contra República Checa estamos melhor. Foi a primeira vez que demos a volta ao marcador e isso é importante. Precisamos de todos para ajudar. Estar no ‘onze’ inicial ou não, não é importante”, frisou.

Martínez, que destacou os dados estatísticos positivos no jogo de estreia, enalteceu ainda a importância de Cristiano Ronaldo na equipa, garantindo que o ‘capitão’ está pronto para jogar de quatro em quatro dias.

“Ronaldo fez três remates enquadrados. Foi muito disciplinado, trabalhou muito e é um marcador, um jogador de área muito importante, que abre espaço. Não somos equipa de jogo direto, queremos chegar ao último terço com cinco ou seis jogadores, o estilo de Portugal não é o futebol direto”, concluiu.

A equipa das ‘quinas’ defronta no sábado a Turquia, em partida agendada para as 18:00 locais (17:00 em Lisboa), em Dortmund, num duelo entre os líderes do agrupamento, que será arbitrado pelo alemão Felix Zwayer.

No fecho da fase de grupos, Portugal vai defrontar a Geórgia, em jogo agendado para quarta-feira, em Gelsenkirchen.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados