Marion Jones devolve medalhas de Sidnei2000 e abandona modalidade


 

Lusa / AO online   Outras modalidades   9 de Out de 2007, 11:25

A atleta norte-americana Marion Jones já devolveu as três medalhas de ouro e duas de bronze que ganhou nos Jogos Olímpicos de Sidnei2000, informou hoje uma fonte da entidade norte-americana que rege o desporto olímpico (USOC).
    A tripla campeã olímpica, agora com 31 anos, reconheceu perante um tribunal norte-americano ter-se dopado entre Setembro de 2000 e Julho de 2001, anunciando de imediato o abandono do atletismo de alta competição.

    “Marion Jones já devolveu as medalhas que ganhou de forma desonesta nos Jogos de Sidnei, as quais serão remetidas ao Comité Olímpico Internacional (COI), em Genebra, a fim de serem entregues aos verdadeiros vencedores dos Jogos”, declarou o director-executivo do Comité Olímpico norte-americano, Jim Scherr.

    O mesmo informador disse que a atleta vai ser desapossada de todos os títulos conquistados em competição depois de 01 de Setembro de 2000 e intimada a entregar ao USOC 100.000 dólares em prémios que auferiu durante o referido período.

    Na passada sexta-feira, Marion Jones confessou perante um juiz de Nova Iorque, após anos sucessivos de desmentidos, ter recorrido a substâncias ilícitas dopantes (esteróides) para melhorar o seu desempenho, oficializando as fortes suspeitas de doping que pairavam sobre si desde 2003.

    Nesse mesmo ano, em Junho, uma investigação sobre o laboratório farmacêutico norte-americano Balco, acusado de produzir e distribuir substâncias dopantes, conduziu à condenação de cinco pessoas e numerosas sanções aplicadas a atletas clientes.

    Mais recentemente, em Outubro de 2006, o proprietário do referido laboratório, Victor Conte, foi condenado a quatro meses de prisão em resultado de um processo envolvendo cerca de 30 atletas, alguns dos quais ainda sob investigação, como o jogador de basebol Barry Bonds, recordista de “home-runs” e verdadeira lenda da modalidade nos Estados Unidos.

    “Desiludi-vos e ao meu país. É com grande vergonha que estou perante vós e admito ter traído a vossa confiança. Abandono o atletismo que adorei profundamente”, afirmou a atleta, em lágrimas, referindo-se à decepção provocada junto da família, amigos e fãs.

    Campeã do mundo em 1997 (100 metros e 4x100), em 1999 (100) e em 2001 (200 e salto em comprimento), Marion Jones subiu por cinco vezes ao pódio nos Jogos Olímpicos de Sidnei2000, três das quais para receber medalhas de ouro pela vitória nas provas de velocidade dos 100, 200 e 4x400.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.