Açoriano Oriental
Marcelo admite recandidatura como "efeito colateral" de dez anos de Web Summit

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, admitiu esta segunda-feira que a permanência da Web Summit em Portugal por dez anos em Portugal possa ter como "efeito colateral" uma recandidatura sua nas presidenciais de 2021.

Marcelo admite recandidatura como "efeito colateral" de dez anos de Web Summit

Autor: Lusa/AO Online

O chefe de Estado falava durante um encontro com representantes de 'start-ups' portuguesas que vão participar na edição deste ano desta cimeira internacional de tecnologia e inovação, a quem confidenciou que na última noite, em que se realizou a segunda volta das eleições presidenciais no Brasil, dormiu pouco.

"Não dormi muito, como é habitual. E pensei: há alguma vantagem adicional para a minha vida de ter dez anos da Web Summit em Portugal? E eu disse: bom, há algo que pode tornar-se um efeito colateral, não necessariamente muito positivo, que é ter a responsabilidade de me candidatar novamente à Presidência", relatou Marcelo Rebelo de Sousa.

Perante dezenas de participantes portugueses na Web Summit, no antigo Museu Nacional dos Coches, em Lisboa, num discurso em tom informal, em inglês, o Presidente da República acrescentou: "Não é bom ter este tipo de pressão sobre mim, para ver o resto dos anos [da Web Summit]. Não, não é boa ideia".

Participaram também neste encontro o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o irlandês Paddy Cosgrave, cofundador da Web Summit, a quem o chefe de Estado disse que merece tornar-se português "um dia destes, sem dúvida", o que provocou uma salva de palmas.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.