Açoriano Oriental
Covid-19
Mais de 500 mortos e 6.500 infetados em Espanha nas últimas 24 horas

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 514 mortos com o novo coronavírus e um aumento de 6.584 no número de infetados, de acordo com a atualização diária feita pelas autoridades de saúde do país.

article.title

Foto: EPA/Brais Lorenzo
Autor: Lusa/AO Online

Segundo os números do Ministério da Saúde espanhol, desde o início da pandemia, o país teve um total de 39.673 casos de covid-19, dos quais 2.696 morreram e 3.794 tiveram alta e são considerados como curados.

A região mais atingida pela covid-19 é a de Madrid, com 12.352 infetados e 1.535 mortos, seguida pela da Catalunha (7.864 e 282), a do País Basco (2.728 e 133) e a de Castela-Mancha (2.465 e 216).

Na totalidade do país, há 22.762 pessoas hospitalizadas, das quais 2.636 em unidades de cuidados intensivos.

Entre as comunidades autónomas espanholas que fazem fronteira com Portugal, a da Galiza teve até agora 1.415 casos e 20 mortos, a de Castela e Leão 2.460 e 124, respetivamente, a Estremadura 636 e 26 e a Andaluzia 2.471 e 87.

O conselho de ministros espanhol vai hoje aprovar a proposta para pedir autorização ao parlamento para prorrogar por mais 15 dias o "estado de emergência" em vigor até ao próximo sábado.

Por seu lado, a câmara baixa do parlamento, o Congresso dos Deputados, deverá ratificar na quarta-feira o projeto, tendo a esmagadora maioria dos partidos, inclusivamente os da oposição de direita, já manifestado o seu apoio à medida.

O Conselho de Ministros deverá também hoje divulgar o nível de garantias que o Estado está disposto a assumir para que os bancos financiem os trabalhadores independentes, as PME e as grandes empresas, a medida chave na crise atual causada pela pandemia de Covid-19.

Entretanto, a pista de patinagem sobre gelo situada no conhecido centro comercial Palácio do Gelo em Madrid vai começar a ser utilizada, "nas próximas horas", como morgue para armazenar os corpos de pessoas que morreram do novo coronavírus.

A solução foi encontrada devido à saturação das casas funerárias que as impede de enterrar os mortos dentro dos prazos estabelecidos em Madrid, a região mais atingida pelo Covid-19.

O ministério Público espanhol abriu uma investigação para averiguar se existem idosos doentes em más condições de saúde em alguns lares para a terceira idade, bem como residentes que morreram do coronavírus.

A decisão é tomada depois de a Ministra da Defesa de Espanha, Margarita Robles, ter afirmado que o exército tinha encontrado, em algumas das suas visitas aos lares, idosos “absolutamente abandonados” e alguns deles “mortos nas suas camas".


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.