Loeb vence e fica a um passo do quarto título

Loeb vence e fica a um passo do quarto título

 

Lusa/AO   Motores   18 de Nov de 2007, 14:43

O francês Sebastien Loeb (Citroen C4) ficou hoje mais próximo do quarto título mundial consecutivo, ao vencer o Rali da Irlanda, 15ª e penúltima prova do campeonato, que permitiu à Ford sagrar-se campeã de marcas
Loeb capitalizou a desistência do anterior líder do Mundial, o finlandês Marcus Gronholm (Ford Focus), que se despistou sexta-feira durante a primeira etapa, enquanto o português Armindo Araújo (Mitsubishi Lancer) desistiu na penúltima "especial", quando liderava o agrupamento de Produção.
À entrada para a prova irlandesa, Loeb tinha quatro pontos de atraso para Gronholm, mas a desistência do finlandês permitirá ao francês abordar a última prova da época, no Rali da Grã-Bretanha, com seis pontos de avanço.
Neste momento, Loeb tem 110 pontos, contra os 104 de Gronholm, enquanto o finlandês Mikko Hirvonen (Ford Focus) ocupa o último lugar do pódio, com 89, já sem possibilidade de chegar ao título de pilotos.
“Foi muito bom ganhar aqui, especialmente porque o Marcus (Gronholm) não pontuou. Sabia que depois do acidente do Marcus tudo dependia de mim”, referiu Loeb, que tinha sido incapaz deaproveitar a desistência de Gronholm na anterior prova, no Japão, ao despistar-se também.
O piloto francês terminou hoje a terceira etapa do Rali da Irlanda com 53,4 segundos de avanço sobre o companheiro de equipa, o espanhol Dani Sordo, e 1.48,2 minutos sobre o finlandês Jari Matti Latvala (Ford Focus).
Loeb dominou a prova, ao vencer nove das 20 "especiais" - apesar de hoje ter "levantado o pé", terminando o dia sem qualquer triunfo nos quatro troços disputados -, considerando o rali irlandês “muito, muito difícil”, porque “as estradas estavam escorregadias”.
Apesar do abandono de Gronholm, a Ford garantiu na Irlanda o título mundial de construtores, ficando com um total de 194 pontos, mais 21 que a Citroen.
Depois de ter entrado para a última etapa na frente do agrupamento de Produção, Armindo Araújo teve uma saída de estrada na penúltima especial, oferecendo o triunfo a Niall McShea (Subaru Impreza).
O português perdeu a liderança para o piloto norte-irlandês logo na primeira "especial" do dia, mas acabou por recuperar o comando no 18º troço, antes de desistir no seguinte.
O Rali da Grã-Bretanha, 16ª e última prova do Mundial, corre-se entre 30 de Novembro e 02 de Dezembro, no País de Gales.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.