Lançamento do Discovery celebra 120º voo espacial

Lançamento do Discovery celebra 120º voo espacial

 

Lusa / AO online   Internacional   23 de Out de 2007, 17:42

O vaivém espacial norte-americano Discovery partiu esta terça-feira às 15:38 horas do Cabo Canaveral, no estado da Florida, com sete astronautas a bordo, a caminho da Estação Espacial Internacional, no 120º voo espacial da NASA.
A nave descolou, como previsto, às 11:38 locais (16:38 de Lisboa), no seu 35º voo, para uma missão complexa de duas semanas no espaço.

As condições meteorológicas podiam comprometer este lançamento, mas o céu apresentava-se praticamente limpo para a descolagem sem problemas.

A duas horas da partida foi detectada a formação de uma camada de gelo na canalização que fornece hidrogénio líquido do depósito de combustível aos motores do vaivém.

Esta camada de gelo não se revelou preocupante para a equipa de engenheiros que analisou a situação, tendo anunciado que a camada acabou por derreter.

Os engenheiros da NASA optaram por não substituir os painéis de protecção térmica nas asas do vaivém após a detecção de fissuras microscópicas na parte exterior da protecção, tal como recomendado por um painel independente de engenharia e de segurança.

Estas fissuras foram consideradas de “baixo risco” pela NASA, não merecendo por isso a necessidade de reparação.

A tripulação é a comandada por Pamela Melroy, a segunda mulher a liderar uma missão, e sai para o espaço acompanhada do piloto George Zamka e os especialistas de missão Scott Parazynski, Stephanie Wilson, Doug Wheelock, Dan Tani e Paolo Nespoli, este último em representação da Agência Espacial Europeia.

A equipa leva para a Estação Espacial Internacional um reforço de alimentos e equipamento, além de transportar o módulo Harmony II, para ser agregado à estrutura da estação durante as cinco saídas programadas.

O módulo Harmony é o elemento essencial para a construção do futuro laboratório europeu espacial Colombus e o laboratório japonês Kibo, a instalar na Estação Espacial.

A NASA tem planos para realizar mais 11 missões até 2010 à Estação Espacial Internacional para completar os trabalhos de construção.

O projecto da nova Estação Espacial Internacional, no qual participam 16 países, está avaliado em 70,3 mil milhões de euros e será fundamental no início dos trabalhos de missões para Marte.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.