Açoriano Oriental
Jamila Madeira, Susana Amador e José Apolinário (PS) de regresso à AR, Marina Gonçalves sai

Jamila Madeira, Susana Amador e José Apolinário retomaram esta sexta-feira, um dia depois de deixarem o Governo, o seu lugar na Assembleia da República, de onde saiu uma nova secretária de Estado, Marina Gonçalves.

Jamila Madeira, Susana Amador e José Apolinário (PS) de regresso à AR, Marina Gonçalves sai

Autor: Lusa/AO Online

A retoma e substituição dos deputados foi votado em plenário, com a aprovação de um parecer da comissão parlamentar de Ética e do Estatuto dos Deputados.

Jamila Madeira, que confessou estar “muito surpreendida” com a sua saída do Governo, deixou de ser secretária de Estado Adjunto e da Saúde, sendo substituída por Diogo Serras Lopes.

Susana Amador deixou de ser secretária de Estado da Educação, substituída por Inês Ramires, e José Apolinário sai de secretário de Estado das Pescas, substituído por Teresa Estêvão Pedro.

De saída do parlamento está Mariana Gonçalves, que era vice-presidente da bancada do PS, para assumir a pasta da Habitação, em substituição de Ana Pinho.

Estas mudanças foram anunciadas na quarta-feira pelo Governo e a posse dos novos secretários de Estado tomaram posse na quinta-feira.

No Ministério da Saúde, Diogo Serras Lopes tomou posse como novo secretário de Estado da Saúde, lugar até agora ocupado por António Sales, que subiu na hierarquia da equipa liderada pela ministra Marta Temido, assumindo as funções de secretário de Estado Adjunto e da Saúde, que eram exercidas por Jamila Madeira.

Entraram para o Governo Inês Ramires, como secretária de Estado da Educação, e Teresa Estêvão Pedro, nova secretária de Estado das Pescas, substituindo, respetivamente, Susana Amador e José Apolinário.

No Ministério das Infraestruturas, Hugo Santos Mendes tomou posse como secretário de Estado Adjunto e das Comunicações, cargo até agora exercido por Alberto Souto de Miranda, e Marina Gonçalves assumiu a pasta da Habitação, em substituição de Ana Pinho.

As mudanças em quatro ministérios, que constituem a segunda recomposição do XXII Governo Constitucional, foram propostas pelo primeiro-ministro, António Costa, e aceites pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, na quarta-feira.

O XXII Governo Constitucional, o segundo executivo minoritário chefiado por António Costa, tomou posse no dia 26 de outubro de 2019, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, na sequência da vitória do PS nas eleições legislativas de 06 de outubro, sem maioria absoluta, composto por 19 ministros e 50 secretários de Estado.

 


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.