Açoriano Oriental
Israel torna-se potência exportadora de gás através de acordo com Egito

Israel tornou-se esta segunda-feira uma potência exportadora de energia ao assinar um acordo para exportar gás natural para o Egito, poucos dias antes de ativar um grande campo de gás no mar Mediterrâneo.


Autor: Lusa/AO online

O acordo foi classificado pelo ministro israelita da Energia, Yuval Steinitz, como “um marco histórico” para Israel, que referiu tratar-se do projeto de cooperação económica mais significativo entre os países vizinhos desde a assinatura de um acordo de paz, em 1979.

Com a ativação do campo de gás, Israel espera conseguir deixar de usar carvão como energia principal e potencialmente revolucionar a sua economia, até porque a União Europeia será um dos potenciais clientes a curto prazo.

A União Europeia tem tentado reduzir a sua dependência do gás russo, incentivando a criação de novas rotas de entrega de gás, inclusive através do Mediterrâneo oriental.

“A revolução do gás natural transforma-nos numa potência energética e permite não apenas passarmos a contar com um rendimento enorme, mas também obter uma redução drástica da poluição do ar”, explicou Yuval Steinitz.

Além dos benefícios económicos, a possibilidade de exportar gás também ajudou Israel a aproximar-se de governos árabes e de outros países do Mediterrâneo.

No ano passado, Israel assinou um acordo no valor de 13,5 mil milhões de euros para fornecer gás ao Egito por um período de 10 anos, o que permitirá aos dois países tornarem-se importantes atores regionais do setor da energia.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.