Interpol vai criar plataforma para identificar vítimas de desastres naturais

Interpol vai criar plataforma para identificar vítimas de desastres naturais

 

Lusa/AO online   Internacional   25 de Out de 2013, 10:34

A Interpol vai criar uma plataforma para identificar vítimas de desastres naturais, foi anunciado, esta quinta-feira, no encerramento da 82.ª Assembleia-Geral da organização, que decorreu na cidade colombiana de Cartagena.

O ministro da Defesa colombiano, Juan Carlos Pinzón, disse que a Interpol enfrenta questões derivadas da “nova realidade mundial, como as catástrofes e os desastres naturais”, pelo que saudou a proposta para a criação de uma plataforma para “a identificação de vítimas”.

Na Assembleia-Geral da Interpol participaram mais de mil delegados de um universo de 190 países membros daquela organização internacional, com sede em Lyon (França).

O ministro colombiano destacou ainda os “esforços” que a organização tem envidado desde a sua criação no combate às ameaças criminosas que afetam a segurança em todo o mundo.

Nesse sentido, Pinzón, citado pela agência Efe, defendeu que tudo isso “deve continuar” a ser feito, advogando por um reforço da cooperação e consolidação de mecanismos que permitam “enfrentar, de forma cada vez mais eficaz e expedita, os desafios da segurança e as ameaças criminosas”.

Ao longo dos quatro dias do encontro em Cartagena foram abordados diversos temas nomeadamente o cibercrime.

Na quarta-feira, o diretor executivo do Complexo Global para a Inovação (IGCI) da Interpol, Noboru Nakatani anunciou a criação de um centro de combate à criminalidade informática, com sede em Singapura, que estará operacional em setembro do próximo ano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.