Conferência Episcopal Portuguesa

Igreja promete cumprir recomendações papais

Igreja promete cumprir recomendações papais

 

Lusa / AO online   Nacional   12 de Nov de 2007, 11:55

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) comprometeu-se a cumprir as recomendações papais feitas no sábado para se adaptar à sociedade actual, de modo a inverter a diminuição da prática religiosa em Portugal.
No seu discurso final aos bispos, que marcou o encerramento da visita "Ad Limina" da hierarquia portuguesa ao Vaticano, Bento XVI defendeu um novo estilo de organização da Igreja em Portugal.
"É preciso mudar o estilo de organização da comunidade eclesial portuguesa e a mentalidade dos seus membros para se ter uma Igreja ao ritmo do Concílio Vaticano II, na qual esteja bem estabelecida a função do clero e do laicado", afirmou o Papa.
No seu discurso de encerramento, Bento XVI considerou que este novo modelo eclesial é a "rota certa a seguir" mas sem valorizar em demasia as questões organizativas da própria Igreja.
Segundo D. Jorge Ortiga, presidente da CEP e arcebispo de Braga, o Papa intuiu as "carências, ansiedades e insatisfações" da Igreja portuguesa, já que os relatórios de cada bispo elencavam os problemas causados pela diminuição da prática religiosa como uma das questões mais difíceis de resolver.
Nesse sentido, o Papa recomendou um maior estudo sobre a "eficácia dos percursos de iniciação" dos cristãos na catequese, um problema que é reconhecido pela própria hierarquia portuguesa.
"A catequese é dada num contexto difícil e os jovens são confrontados permanentemente com outros apelos", reconheceu o presidente da CEP.
No entanto, para contrariar este problema, as dioceses irão recolher dados sobre esta matéria cujos relatórios serão depois estudados pelo Gabinete de Estudos Pastorais da CEP.
Os atrasos na regulamentação da Concordata foram também um dos temas fortes do encontro dos bispos com o Papa, de modo a concretizar rapidamente o acordo entre o Vaticano e o Estado português sobre o funcionamento da Igreja em Portugal.
"Estamos disponíveis para continuar a colocar em prática o que está assinado no documento", afirmou D. Jorge Ortiga, citado pela Agência Ecclesia, que criticou a existência de "pequenos grupos, imbuídos dum espírito laicista" que "têm pretendido suscitar possíveis conflitos" entre a Igreja e o Estado.
O objectivo da CEP final da CEP passa por um respeito da Igreja Católica pelo Estado, de acordo com o número de praticantes, obtendo um diálogo em que "a igualdade de direitos não seja capaz de abafar a proporcionalidade".
O reforço da solidariedade entre povos, cujo apelo será feito por Bento XVI através de uma nova Encíclica Social a publicar em breve e a necessidade de uma maior aposta da Igreja na "religiosidade popular" foram outras das questões abordadas no encontro entre os bispos portugueses.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.