Gripe A H1N1

Hong Kong encomenda três milhões de doses de vacina a laboratório francês


 

Lusa/AO Online   Internacional   5 de Nov de 2009, 16:42

 O Governo de Hong Kong vai gastar 20,5 milhões de euros na compra de três milhões de doses de vacina contra a gripe A H1N1 a um laboratório francês, que estarão disponíveis a partir de meados de Dezembro.

O laboratório francês Sanofi Pasteur S.A. venceu o concurso em Hong Kong para o fornecimento de três milhões de doses de vacina contra o vírus A H1N1, que serão comercializadas a sete euros por unidade, não sendo suficientes para abranger os mais de sete milhões de habitantes da Região Administrativa Especial da China.

O primeiro lote de 500 mil doses chegará a Hong Kong em meados de Dezembro, para ser administrado a cinco grupos-alvo considerados de alto risco, que englobam pessoal de saúde, doentes crónicos, grávidas, crianças entre os seis meses e seis anos, idosos, suinicultores e trabalhadores de matadouros. Os restantes 2,5 milhões de doses chegarão em Janeiro.

O Governo fornecerá, com custos, a vacina a médicos privados, que poderão administrá-la à população que não está incluída nos grupos de risco, sendo necessária a administração de uma dose de vacina a crianças até aos 10 anos e de duas aos jovens e adultos.

Apesar de reconhecer alguns efeitos secundários derivados da administração da vacina contra a gripe A H1N1, detectados em alguns países que já deram início aos respectivos programas de vacinação, o Secretário para a Saúde de Hong Kong apelou à necessidade da população em risco ser protegida, ao sublinhar que os riscos desta vacina são os mesmos daquela que protege da gripe sazonal.

O programa de vacinação de Hong Kong será desenvolvido de forma voluntária.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.