Açoriano Oriental
Historiador defende criação do roteiro das ruínas

José de Almeida Mello considera que conjunto rico de ruínas valoriza cultural e economicamente os Açores, e deve ser dado a conhecer


Foto: Direitos Reservados
Autor: Paulo Faustino

O historiador José de Almeida Mello defende a criação do roteiro das ruínas nos Açores, como forma de valorizar cultural e economicamente construções de grande valor histórico que se encontram, em boa parte dos casos, ao abandono.

Por exemplo, em São Miguel, existe um conjunto patrimonial vasto e diversificado em todos os concelhos da ilha (Ponta Delgada, Ribeira Grande, Lagoa, Vila Franca do Campo, Povoação e Nordeste), datado entre os séculos XV e XX, “que vale a pena conhecer melhor”, sendo que em alguns casos está bem preservado, noutros mal preservado, e noutros ainda acabou por desaparecer com o tempo.


Ler mais na edição desta terça-feira, 21 janeiro 2020, do jornal Açoriano Oriental


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.