Cuba

Havana liberta preso político face pedido do governo espanhol


 

Lusa / AO online   Internacional   20 de Out de 2009, 16:31

As autoridades cubanas aceitaram libertar um preso político em resposta a um pedido do chefe da diplomacia espanhola, Miguel Angel Moratinos, que visitou segunda-feira Havana, disseram diplomatas espanhóis e dissidentes cubanos.
Condenado a 13 anos de prisão em 2003, Nelson Aguiar, 64 anos, foi "hoje libertado", declarou Miriam Leiva, uma responsável das "Damas de branco", uma organização de mulheres de presos políticos.

Nelson Aguiar integrava um grupo de 75 militantes detidos em 2003, dos quais 53 continuam presos.

Um outro militante cubano, Lazaro Angulo, obteve uma autorização para se deslocar ao estrangeiro e receber tratamento médico, depois da visita do ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol, disseram dissidentes.

As autoridades cubanas concordaram também colocar o empresário espanhol Pedro Hermosilla, detido há cerca de um mês em Havana por corrupção, em liberdade condicional até ao início do julgamento, de acordo com fontes diplomáticas espanholas.

Miguel Angel Moratinos, que visitou Cuba pela segunda vez desde 2007, disse que tomou conhecimento durante quase três horas de "todas as questões pendentes" com o Presidente de Cuba, Raul Castro.

Moratinos prometeu que Espanha, que vai ocupar a presidência da União Europeia (UE) no primeiro semestre de 2010 e principal parceiro europeu de Cuba, vai trabalhar para desenvolver uma nova abordagem europeia para a ilha. Havana considera a actual posição uma "ingerência".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.