Taça de Portugal

Guimarães atira Benfica borda fora

Guimarães atira Benfica borda fora

 

Lusa/Aonline   Futebol   22 de Nov de 2009, 20:23

O Benfica foi surpreendentemente afastado na IV eliminatória da Taça de Portugal de futebol, ao cair no Estádio da Luz frente ao Vitória de Guimarães, por 1-0, numa exibição cinzenta dos encarnados

Um golo do argentino Gustavo, aos 26 minutos, foi suficiente para os vimarenenses eliminarem pela terceira vez na sua história o clube da Luz, depois das épocas de 1969/70 e 2005/06 garantirem a continuidade na competição.

À semelhança de há quatro anos atrás, O Benfica, recordista da Taça de Portugal com 24 troféus, encontrou pela frente um inspirado guarda-redes Nilson, que realizou um punhado de boas defesas e não efectuou qualquer erro durante o encontro.

Depois de exibições demolidoras no Estádio da Luz, este foi o primeiro desaire da era Jorge Jesus esta temporada em casa.

Com Luisão, lesionado, e Cardozo, castigado, o técnico “encarnado” apostou em Sidnei para o centro da defesa e em Keirrison para o ataque, e promoveu o regresso de Ramires ao meio-campo, depois do brasileiro ter falhado os últimos encontros devido a problemas físicos.

Do lado do Vitória de Guimarães, Paulo Sérgio reforçou o apoio ao sector defensivo com dois trincos (Custódio e Flávio Meireles) e abdicou de um ponta-de-lança de raiz, colocando o veloz Targino na frente, apoiado pelo ex-benfiquista Nuno Assis.

Numa das piores assistências da temporada no Estádio da Luz, o Benfica esteve perto de marcar aos 11 minutos, por Keirrison, mas Nilson respondeu com boa intervenção.

Na primeira metade da partida, o guarda-redes brasileiro foi-se mostrando muito seguro, frente a uma equipa “encarnada” que chegava com facilidade à área contrária mas “esbarrava” na defesa vimarenense.

Com o passar do tempo, o Vitória de Guimarães foi tomando controlo do meio-campo e Desmarets colocou Moreira à prova, aos 22 minutos.

Três minutos depois, e sem nada o prever, o defesa argentino Gustavo colocou os forasteiros na frente do marcador, com um bom cabeceamento na sequência de uma pontapé de canto.

Mesmo com o tento sofrido, o Benfica continuou a demonstrar pouca inspiração, com Di Maria, Aimar e Saviola muito apagados, e foi o Vitória de Guimarães que esteve novamente perto de “facturar”, desta vez por Nuno Assis que, solto na área “encarnada”, atirou à figura de Moreira.

No início da segunda parte, os “encarnados” voltaram e mostrar pouca velocidade e dificuldade em criar ocasiões de golo, e só aos 62 minutos incomodaram Nilson, com um remate de Saviola que o brasileiro defendeu para o canto.

Apesar da crescente posse de bola, o Benfica continuou sem conseguir ultrapassar a defensiva adversária e com o passar dos minutos, e também com o aparecimento de alguns assobios vindo das bancadas, foi notório o nervosismo na formação “encarnada”.

Só nos 10 minutos finais, o clube da Luz esteve perto de marcar: duas vezes por Weldon (85 e 88 minutos) e por Felipe Menezes (89), com mais uma excelente intervenção de Nilson.

Já nos minutos finais, Desmarets viu o segundo cartão amarelo, e o respectivo vermelho, por anti-jogo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.