Gráfica que imprimiu boletins de Vila Franca do Campo assume erro

Gráfica que imprimiu boletins de Vila Franca do Campo assume erro

 

Lusa/AO Online   Regional   3 de Out de 2013, 18:32

O proprietário da Nova Gráfica, onde foram impressos os boletins de voto das eleições de domingo para Vila Franca do Campo, assumiu hoje que "um erro humano" na empresa esteve na origem dos problemas detetatos no dia do escrutínio.

“Nós assumimos a responsabilidade daquilo que fizemos. E assumir a responsabilidade é dizer que erramos”, afirmou à Lusa Ernesto Resendes.

Num comunicado hoje divulgado, a Câmara Municipal de Vila Franca do Campo, em São Miguel, Açores, descartou responsabilidades nos problemas com os boletins de voto nas eleições de domingo no concelho e assegurou que procurou "defender o interesse público" neste processo.

A Câmara, a quem cabe organizar as eleições autárquicas, informou que vai, por isso, "exigir responsabilidades" à empresa que imprimiu os boletins de voto, "nomeadamente um pedido público de desculpa".

O proprietário da Nova Gráfica admitiu ter ocorrido "um erro humano" na empresa, dizendo que os boletins foram entregues "em condições e na altura certa" e "só depois se verificou que faltavam os dois quadradinhos".

De acordo com Ernesto Resendes, a empresa, quando "informada" da situação, foi então "verificar" e "identificou que realmente ocorreu um erro, uma falha humana".

"Verificámos que a prova estava conforme o pedido do cliente. Depois, na saída, houve um erro humano, mas que não conseguimos identificar ainda porque faltaram os dois quadradinhos que lá estavam para os votos", disse, frisando que são situações que "acontecem muitas vezes nas gráficas" na sequência de "erros de ficheiros" ou por vezes "leituras que não se fazem bem".

"Passou, infelizmente acontece, nós assumimos o nosso erro e pedimos desculpa pelos danos causados a todas as pessoas por esta polémica que se está a levantar agora, insistiu ainda, garantindo que vai ser enviada uma carta à câmara "a explicar o que foi a falha e pedir desculpa".

No domingo, as mesas de voto no concelho de Vila Franca do Campo abriram com atraso por os boletins para a eleição para a câmara municipal terem uma falha: faltavam os quadrados para fazer a cruz à frente da candidatura do PSD/PPM e do movimento independente Novo Rumo.

A opção foi fazer os quadrados à mão e as eleições prosseguiram, tendo os resultados, que deram a vitória à lista do PS, liderada por Ricardo Rodrigues, sido confirmados pela Assembleia de Apuramento Geral na quarta-feira e publicados em edital no mesmo dia.

No entanto, o candidato do PSD/PPM, Rui Melo, anunciou que recorreu para o Tribunal Constitucional desta decisão, por considerar que houve "ilegalidades" no processo.

 



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.