Transportes

Governo critica tarifas de carga da TAP mais caras para as ilhas


 

Paulo Faustino   Regional   8 de Out de 2007, 00:28

Não faz sentido que a companhia aérea TAP pratique preços diferentes, mais caros, relativamente aos preços que pratica a SATA para a carga.

A opinião foi expressa pelo Secretário Regional da Economia no final do XI Congresso da Associação Portuguesa de Transitários. Duarte Ponte admite que os combustíveis façam aumentar os custos das empresas de transportes, mas também afirma "não fazer sentido que, em ambiente de serviço público, duas companhias aéreas - SATA e TAP - pratiquem preços diferenciados para a carga", contestando, assim, as tarifas mais elevadas aplicadas pela transportadora aérea nacional. O governante contesta que a TAP esteja a implementar uma taxa de combustíveis que representa 60% do custo da tarifa da carga e assegura que "no próximo quadro regulador das obrigações de serviço público", o Executivo açoriano tentará "corrigir este aspecto". Duarte Ponte não tem dúvidas de que, "mais do que a distância que nos separa, é a nossa dimensão que encarece o transporte". E isto porque, sendo os Açores um mercado pequeno, "é mais caro transportar uma tonelada das Flores para o Corvo separados, entre si, pela pequena distância de 15 milhas, do que transportar de Lisboa para os Açores na distância de 800 milhas".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.