Pescas

Governo contra corte nas possibilidades de pesca

Governo contra corte nas possibilidades de pesca

 

Lusa / AO online   Economia   16 de Out de 2009, 15:27

O Governo Regional dos Açores não concorda com a proposta da Comissão Europeia de redução das possibilidades de pesca do carapau, alegando "não fazer sentido" essa restrição porque "os stocks estão em boas condições biológicas".
"O governo regional não concorda com a redução das quotas, no caso concreto do chicharro (carapau), porque os stocks estão em boas condições biológicas", afirmou Marcelo Pamplona, subsecretário regional das Pescas, em declarações à Lusa.

Marcelo Pamplona reagia à proposta da Comissão Europeia que visa uma redução geral das possibilidades de pesca para 2010, que, no caso dos Açores, prevê especificamente uma quebra de 15 por cento nas capturas de carapau.

Segundo o subsecretário regional das Pescas, o governo açoriano já apresentou à Comissão Europeia um parecer científico, elaborado pelo Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, que confirma que as reservas de peixe nas águas açorianas "estão em boas condições biológicas".

"Temos do nosso lado a ciência e esperamos que, nas negociações que se vão realizar até final do ano, possamos manter a quota de 3.200 toneladas, que tem sido a dos últimos anos", afirmou.

Marcelo Pamplona assegurou que o executivo regional vai "bater-se pela manutenção da quota", defendendo que a redução só se justifica "quando os recursos não estão em boas condições biológicas".

"O que pretendemos é promover a sustentabilidade da pesca sob o ponto de vista biológico", salientou.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.