Governo admite que desemprego é um dos principais problemas da região

Governo admite que desemprego é um dos principais problemas da região

 

Lusa/AO online   Regional   10 de Dez de 2013, 14:03

O vice-presidente do Governo dos Açores, Sérgio Ávila, admitiu esta terça-feira que o desemprego "é um dos principais problemas" da região e apelou aos partidos da oposição para que "ajudem" a encontrar soluções.

 

"O importante não é saber de quem é a culpa, é saber quem está ao lado da solução" advertiu o governante, durante uma intervenção no Parlamento dos Açores, em resposta a uma declaração política de Aníbal Pires, do PCP, que acusou o executivo de não adotar políticas para resolver o problema.

O parlamentar comunista entende, por exemplo, que o acréscimo regional ao salário mínimo (medida rejeitada pela maioria dos partidos) permitiria uma injeção de capital na economia açoriana, gerando riqueza e postos de trabalho.

Mas a deputada socialista Graça Silva, ex-dirigente sindical, lembrou que o Governo dos Açores tem criado várias medidas para minimizar a austeridade imposta a nível nacional e lembrou que o desemprego tem sido causado pelo Governo da República.

Essa não é, no entanto, a visão de Joaquim Machado, do PSD, que entende que os 21.545 desempregados existentes na região são culpa do atual Governo regional socialista e da sua "incapacidade" para combater este "flagelo".

O vice-presidente do Governo admitiu que o executivo possa ter "errado" na adoção de algumas medidas para combater o desemprego, mas lançou o apelo para que, mais do que críticas, os partidos da oposição apresentem propostas para resolver o assunto.

De acordo com os últimos dados estatísticos, revelados pelo Instituto Nacional de Estatística, a taxa de desemprego nos Açores subiu para 17,7% no terceiro trimestre do ano e é a segunda mais alta do país.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.