Açoriano Oriental
Açores/Eleições
Governação socialista não tem apostado no sucesso escolar

O líder do PSD/Açores, José Manuel Boleiro, disse que o PS não tem apostado no sucesso escolar ao longo dos últimos 24 anos de governação, salientado que a região regista os “piores resultados” nacionais na educação.

Governação socialista não tem apostado no sucesso escolar

Autor: Lusa/AO Online

“No regime educativo regular, nós [PSD] apostamos no sucesso escolar e sobretudo no combate ao absentismo. Isso é o que não tem acontecido agora, fruto destes 24 anos de governação”, declarou Bolieiro.

O presidente do PSD no arquipélago falava após uma visita à escola profissional Aprodaz, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

Para o PSD, “apesar do maior número de investimentos”, a região regista “os piores resultados no ranking nacional”, destacando ser necessário criar um “pensamento estratégico para a formação profissional” nos Açores.

Bolieiro salientou que a formação profissional deve ser uma “escolha vocacional” dos jovens e “não apenas um recurso ao regime educativo regular”, acrescentando que a taxa de empregabilidade na qualificação profissional “é muito elevada, na ordem dos 80%”.

Para atingir a “especialização e excelência do ensino profissional”, o PSD defende uma estratégia “concertada com a audição das necessidades do mercado”, auscultando o Conselho Económico e Social, os parceiros sociais, as escolas de formação, as autarquias e o Governo Regional.

Segundo Bolieiro, a auscultação permitirá “uma estratégia concertada para que a formação profissional corresponda às necessidades e possa ser escrutinada em matéria de oferta formativa de acordo com os ciclos da necessidade do mercado de formação profissional”.

O líder social-democrata defendeu uma “reforma do modelo de financiamento das escolas de formação profissional”, quer através do fundo social europeu, quer através das verbas da região.

Referindo-se à escola que visitava, Bolieiro destacou ser um exemplo de “resiliência”, por ter visto “muitas vezes” as “portas fechadas” a “apoios que merecia”.

Segundo dados da Pordata, referentes a 2019, os Açores têm a taxa de abandono escolar precoce mais elevada do país (27%) e a maior percentagem de pessoas sem o 12.º ano de escolaridade (70,2%).

Esta semana, o secretário da Educação e Cultura do Governo dos Açores disse que as taxas de transição registadas na região no ano letivo 2019/2020 foram as “mais altas de sempre”, situando-se acima dos 90% em todos os ciclos de ensino.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de outubro.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.