Açoriano Oriental
Gareth Wiley na produção em Portugal da comédia romântica "Fado"

O produtor britânico Gareth Wiley disse à agência Lusa que está a produzir em Portugal uma “comédia romântica e drama” sobre uma mulher que se redescobre através do amor ao fado e a Lisboa, intitulada “Fado”.


Foto:
Autor: AO Online/ Lusa

O produtor de 57 anos mudou-se para o Porto, “em junho de 2018”, há um ano, em parte pelo “espírito nómada” e por estar “frustrado por viver em Londres”, depois de também ter passado por Nova Iorque.

“É cada vez mais caro e frustrante. Pensei que devia mudar-me para uma distância de Londres de duas horas, e com o avião estou a essa distância. Foi uma questão de estilo de vida, mas já venho há tanto tempo ao festival [FEST - Novos Realizadores Novo Cinema, em Espinho] que sei andar na região e é um sítio lindo de viver”, contou.

A mudança coincidiu, de alguma forma, com ter recebido um guião da argumentista britânica Andrea Man, chamado “Fado”, que o produtor descreve como “uma comédia romântica e drama sobre uma mulher nos seus 50 anos”.

“Está a celebrar o 30.º aniversário de casamento quando descobre que o marido teve um caso. Ela usa isso como uma oportunidade para rever a vida, em vez de ficar esmagada”, revelou.

Para o produtor, que tem trabalhado a par com a Fado Filmes (a produtora portuguesa liderada por Luís Galvão Teles), em “Fado”, o título da obra, este é “um guião fantástico, encantador e charmoso, em que a protagonista se apaixona de novo por ela mesma, no processo de se apaixonar por Lisboa e pelo fado”.

“É um filme positivo e inspirador, sem ser sentimental. É engraçado, e usa como pano de fundo uma das cidades mais bonitas da Europa”, acrescentou.

Esta história de uma “mulher de meia idade a redescobrir-se e a descobrir a vida” vai começar a ser filmada “por volta de abril de 2020”, com a estreia pensada para o ano seguinte.

O britânico recebeu duas nomeações para os Globos de Ouro norte-americanos, em ambos os casos por filmes de Woody Allen, “Match Point”, em 2006, e “Vicky Cristina Barcelona”, que venceu em 2009.

Antes de chegar ao cinema, trabalhou como banqueiro devido à formação superior no campo do direito e da economia, entrando para o financiamento cinematográfico em 1993, trabalhando desde então com profissionais e cinematografias de vários países.

O FEST – Novos Realizadores Novo Cinema termina no dia 01 de julho, depois de ter arrancado a 24 de junho e ter trazido a Portugal realizadores, produtores, argumentistas e outros profissionais da indústria do cinema de dezenas de países, para oficinas, exibições e outras sessões de formação e apresentação.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.