Açoriano Oriental
França contabiliza 61 focos de contaminação de gripe das aves

A França contabilizou a existência de 61 focos de contaminação de gripe das aves desde sexta-feira, 01 de janeiro, revelou este domingo o Ministério da Agricultura.

França contabiliza 61 focos de contaminação de gripe das aves

Autor: AO Online/ Lusa

Em comunicado, o ministério explica que a maioria desses surtos se localiza na região de Landes, a sudoeste e tradicionalmente ligada à produção de 'foie gras', uma iguaria típica francesa, feita com fígado de pato e ganso.

O último balanço, de terça-feira, 29 de dezembro, dava conta da existência de 21 casos de contaminação pela gripe das aves em todo o país, mas esse número subiu hoje para 61 focos.

O governo francês decidiu ainda alargar o perímetro territorial que permite às autoridades locais procederem ao abate de animais, incluindo os que são saudáveis, para prevenir a propagação da doença, embora a medida seja criticada pelos sindicatos dos produtores por considerarem ineficaz do ponto de vista sanitário e "moralmente inaceitável".

Os primeiros surtos de gripe das aves em França foram registados em novembro na Córsega e na região de Paris.

Segundo as autoridades francesas, tinha sido detetada "a presença do vírus H5N8, idêntico ao detetado em Haute-Corse, que não é transmissível aos seres humanos".

A doença não é considerada perigosa para os seres humanos e o consumo de aves de capoeira e ovos não é desaconselhado.

Na sequência de surtos na Rússia e no Cazaquistão, este verão, a epizootia, que não é perigosa para os seres humanos, espalhou-se recentemente pela Europa Ocidental, onde os níveis de alerta aumentaram.

Os Países Baixos, Irlanda, Reino Unido, Dinamarca e Bélgica foram particularmente afetados pelo vírus, disseminado por aves migratórias.


PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.