Incêndios

Floresta ardida até 31 de agosto é nove vezes maior do que a área de Lisboa

Floresta ardida até 31 de agosto é nove vezes maior do que a área de Lisboa

 

LUSA/AOnline   Nacional   10 de Set de 2012, 21:29

Os 16.168 incêndios florestais que deflagraram este ano, até 31 de agosto, queimaram 73.055 hectares, área que é cerca de nove vezes superior à da cidade de Lisboa, segundo dados provisórios hoje divulgados.

O relatório provisório de incêndios florestais do Instituto da Conservação da
Natureza e das Florestas (ICNF) indica que, entre 01 de janeiro e 31 de agosto,
a área ardida aumentou 81 por cento face ao mesmo período do ano passado, quando
arderam 40.146 hectares.

De acordo com o documento, nos primeiros oito meses do ano registaram-se
16.168 ocorrências de fogo, mais 1.218 do que em igual período do ano
passado.

O relatório, que ainda não inclui os incêndios que deflagraram na primeira
semana de setembro, adianta que o maior fogo de 2012, registado até 31 de
agosto, teve início a 18 de julho no concelho de Tavira e afetou 21.437 hectares
de espaços florestais, cerca de 29 por cento da área florestal ardida este
ano.

O documento indica também que o maior número de ocorrências se verificou este
ano no distrito do Porto, com 3.370 registos, dos quais cerca de 91 por cento
correspondente a fogachos.

Distritos como Aveiro, Braga, Vila Real e Viseu apresentam também um número
de ocorrências superior ao milhar, sendo os fogachos superiores aos incêndios
florestais, enquanto Guarda e Bragança são os únicos onde se registaram mais
incêndios florestais.

Já o distrito de Faro é o que apresenta maior área ardida (22.181 hectares),
sendo que 97 por cento resulta do incêndio de Tavira.

Os incêndios florestais consumiram ainda, nos distritos de Braga e Bragança,
7.975 e 10.716 hectares de floresta, respetivamente.

O relatório salienta que Portugal Continental esteve em grande parte do
período de janeiro e abril, em situação de seca, o que contribuiu, em parte,
para os elevados valores do número de ocorrências e área ardida registados
nesses meses.

Em fevereiro e março, registaram-se 3.698 e 4.292 ocorrências de fogo,
respetivamente, tendo-se situado a área ardida em fevereiro nos 12.431 hectares
e em março nos 21.466.

Em agosto, ocorreram 2.764 ocorrências e arderam 5.215 hectares de espaços
florestais.

A AFN refere ainda que deflagraram, até 31 de agosto, 93 grandes incêndios
(quando a área afetada é igual ou superior a 100 hectares), correspondendo a 68
por cento da área ardida.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.