Açoriano Oriental
Economia
Falta de crédito levou à perda de seis mil empregos na construção civil
A quebra acentuada no financiamento bancário, a concorrência desleal de empresas do continente e alguma contenção no investimento público estão a criar grandes dificuldades ao sector da construção civil nos Açores, que já perdeu seis mil empregos.
article.title

Foto: GACS
Autor: Lusa/AO online
“Não tem sido possível a muitas empresas dar seguimento a empreendimentos que ganham por falta de financiamento”, afirmou Albano Furtado, presidente da Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas dos Açores (AICOPA), frisando que “a banca praticamente saiu do mercado”.

Albano Furtado, que falava em Ponta Delgada no final de uma audiência com o secretário regional dos Equipamentos, José Contente, salientou que “as empresas ganham a obra, mas depois não têm como a executar”, lamentando que os bancos exijam “quantias exorbitantes pelas garantias bancárias” e cobrem juros elevados pelos empréstimos.

No mesmo sentido, o secretário regional dos Equipamentos frisou que “a banca deixou de financiar projectos privados, está muito mais restritiva”.

“Às vezes, tem havido intransigência da banca, o que condenamos veementemente porque é mau para a economia privada”, afirmou José Contente, salientando que a quebra registada no sector da construção civil resulta do quase desaparecimento do investimento privado.
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.