Europa busca hoje respostas para a crise com o resto do Mundo atento

Europa busca hoje respostas para a crise com o resto do Mundo atento

 

Lusa/AO Online   Economia   26 de Out de 2011, 07:39

O mundo inteiro vai estar hoje com os olhos em Bruxelas, quando ao final da tarde os chefes de Estado e de Governo europeus se reunirem para acordar e anunciar um pacote global de medidas que estabilizem definitivamente a Zona Euro.

A missão dos líderes europeus, que se reunião primeiro a 27 (Conselho Europeu) e depois a 17 (cimeira da Zona Euro), é encontrar compromissos que permitam “salvar” a Grécia – designadamente através de um perdão parcial, mas muito significativo, da sua dívida, no quadro de um segundo programa de ajuda -, proteger os bancos, por meio de um plano de recapitalização que poderá superar os 100 mil milhões de euros, e aumentar as “defesas” da Zona Euro, através do reforço da capacidade do fundo de resgate.

Depois da “maratona” de reuniões mantidas entre sexta-feira e domingo últimos, o mundo espera hoje, tal como prometido pelos próprios líderes europeus, uma resposta sem ambiguidades, e os mercados financeiros, que na segunda-feira deram o “benefício da dúvida” após uma série de encontros dos quais saíram apenas notícias de “progressos”, serão certamente mais exigentes quando abrirem na quinta-feira, já com as notícias do desfecho da cimeira.

Portugal, um dos países com um programa de ajustamento em curso, é uma das partes particularmente interessadas numa resposta europeia convincente e sem mais demoras, tendo na terça-feira o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho advertido que a ausência de uma solução para a Grécia na cimeira de hoje, que seja credível e afaste as incertezas, tornará a missão portuguesa ainda mais difícil.

“Como sabem, nós também precisamos que a Europa, ela própria, reencontre um rumo que tem vindo a perder”, disse, durante uma conferência em Lisboa, reforçando que se Portugal fizer "tudo certo", mas a Europa não andar "de uma forma mais decidida", isso constituirá "um problema sério adicional" para os portugueses.

Previstas para o passado domingo, as decisões foram adiadas, por vontade do eixo franco-alemão, para hoje, e em concreto para a cimeira da Zona Euro de “seguimento” daquela celebrada no passado domingo, onde terão sido registados progressos nas três grandes áreas, muito próximos de compromissos, que têm estado a ser “limados” a um nível mais técnico, com vista a serem selados pelos líderes esta noite.

Os chefes de Estado e de Governo encontram-se primeiro a 27, num Conselho Europeu que decorrerá entre as 18:00 e as 19:00 locais (menos uma hora em Lisboa), seguindo-se então a decisiva cimeira a 17, apenas dos líderes da Zona Euro, com início previsto para as 19:15.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.