Estudo sobre mecanismo de proteção contra a malária vence prémio da Sociedade Portuguesa de Genética Humana

Estudo sobre mecanismo de proteção contra a malária vence prémio da Sociedade Portuguesa de Genética Humana

 

Lusa/AO online   Nacional   24 de Nov de 2012, 19:39

A investigadora portuguesa Ana Ferreira venceu o Prémio da Sociedade Portuguesa de Genética Humana 2012, com um trabalho que descreve um mecanismo molecular que protege contra a malária cerebral, responsável por um milhão de mortes por ano.

 

O estudo agora premiado descreve o mecanismo, que o corpo humano preservou ao longo da sua evolução, que está presente em pessoas com anemia falciforme, uma doença genética, grave sobretudo na sua forma severa, explicou à agência Lusa a investigadora.

Foi descoberto que esta mutação genética é muito prevalente precisamente nas populações onde a malária é endémica, funcionado como uma proteção contra a doença.

As pessoas que têm apenas uma cópia da mutação genética responsável pela anemia falciforme não manifestam sintomas desta doença e conseguem tornar-se ao mesmo tempo resistentes à malária, que existe sobretudo na África subsariana.

Publicado no ano passado na revista científica internacional Cell, o trabalho de Ana Ferreira foi realizado num grupo liderado pelo investigador Miguel Soares, do Instituto Gulbenkian de Ciência.

A investigadora da Universidade Nova de Lisboa, de 36 anos, vê agora o seu trabalho classificado como “o melhor publicado por um jovem investigador em Portugal”, segundo um comunicado do Instituto Gulbenkian.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.