Dinferença mínima entre Obama e McCain

Dinferença mínima entre Obama e McCain

 

Lusa / AO Online   Internacional   20 de Ago de 2008, 06:37

A diferença entre o democrata Barack Obama e o republicano John McCain é mínima, segundo uma sondagem publicada terça-feira à noite pelo Los Angeles Times.
    O senador do Illinois está creditado com 45 por cento das intenções de voto contra 43 por cento para o candidato republicano, segundo esta sondagem, que mostra que a cor da pele de Obama constitui um problema para vários eleitores.

    A margem de erro desta sondagem é de mais ou menos três por cento pelo que a diferença entre os dois candidatos é insignificante.

    Em Junho, o mesmo instituto garantia um avanço de 12 pontos a Obama, que poderá tornar-se no primeiro presidente negro dos Estados Unidos.

    Se mais de sete em cada 10 eleitores afirmam que os Estados Unidos estão prontos para eleger um presidente negro existem 17 por cento a afirmar que o país não está preparado para o fazer.

    Os eleitores brancos escolhem maioritariamente McCain, com um resultado de 47 por cento contra 36 por cento.

    Uma esmagadora maioria dos eleitores, 80 por cento, considera que McCain tem as qualidades necessárias para ser presidente.

    Pelo contrário, 48 por cento dos eleitores consideram que Barack Obama não tem experiência para ser presidente dos Estados Unidos enquanto 44 por cento defendem que a sua experiência é suficiente.

    Da mesma forma, 84 por cento dos eleitores avaliam McCain como muito patriota enquanto que apenas 55 por cento dos votantes têm essa opinião relativamente a Obama.

    Nove por cento dos eleitores duvidam do patriotismo de McCain, mas esse número sobe para 35 por cento no caso do candidato democrata.

    A economia continua a ser o principal motivo de preocupação dos eleitores a seguir do Iraque.

    Obama é considerado o melhor candidato para resolver os problemas económicos por 45 por cento dos eleitores enquanto 28 por cento defendem que McCain tem as melhores soluções para resolver a crise económica.

    O senador do Illinois é igualmente considerado mais apto do que McCain por 39 por cento dos eleitores, contra 32 por cento, para resolver os problemas energéticos.

    A sondagem foi realizada de 15 a 18 de Agosto num universo de 1.375 pessoas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.