Destacamento militar junto à fronteira com México pode custar 175 ME aos EUA

Destacamento militar junto à fronteira com México pode custar 175 ME aos EUA

 

Lusa/Ao online   Internacional   3 de Nov de 2018, 19:10

O destacamento militar norte-americano na fronteira com o México, iniciado em abril pelo Presidente Donald Trump, pode custar mais de 200 milhões de dólares (175 milhões de euros) até ao final do ano, segundo o Washington Post.

Trump disse esta semana que poderia aumentar o número de militares mobilizados para até 15.000, um contingente equivalente ao que os Estados Unidos têm no Afeganistão, para enfrentar as duas caravanas com milhares de migrantes da América Central que atravessam o México para o território dos EUA.

Segundo o jornal norte-americano, que cita dados do Pentágono e estimativas de especialistas em Defesa, a despesa pode chegar a mais de 200 milhões se os militares ficarem na fronteira até finais do ano e aumentarão "significativamente" se essa missão se estender durante 2019.

O valor é relativamente pequeno em comparação com o orçamento anual do Pentágono, de 716.000 milhões de dólares, mas pode desequilibrar as contas num momento em que a Casa Branca quer que o Departamento de Defesa reduza os seus gastos em 33 mil milhões no próximo ano.

Os Estados Unidos já têm cerca de 2.100 reservistas da Guarda Nacional colocados na fronteira e gastaram 103 milhões de dólares para mantê-los desde o início da missão, em abril passado, até ao final de setembro, segundo o Pentágono.

Manter os reservistas no local até setembro de 2019, já autorizado pelo Departamento de Defesa, custará cerca de 308 milhões de dólares, segundo projeções.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.