Turismo

Descobrir o prazer de viajar em Portugal à mesa do café

Descobrir o prazer de viajar em Portugal à mesa do café

 

Lusa/AO Online   Economia   12 de Dez de 2008, 16:28

 Divulgar o papel do turismo no desenvolvimento regional é o principal objectivo do “Café Portugal, Prazeres de Viagem e Passeio”, uma revista electrónica que é hoje lançada e propõe a descoberta de rotas menos conhecidas do país.
  O www.cafeportugal.net é o projecto de um jornalista com mais de 20 anos de “vício de andarilho pelas terras da língua portuguesa", em busca dos rostos e paisagens que serviram de pano de fundo a programas de rádio como o “Passeio das Virtudes”, “Chão da Festa” e “Feira Franca”, contou à Lusa o fundador da revista, Rui Dias José.

    “Com mais de 30 anos de profissão e mais de 20 de estrada país adentro, reivindico para mim o título do jornalista que melhor conhece o país que se faz e constrói fora dos grandes centros de decisão política e económica, da ilha do Corvo a Barrancos”, destaca.

    Rui Dias José explicou à Lusa que a designação “Café Portugal” nasceu para identificar mais de uma dezena de emissões especiais de rádio, que produziu aquando do Referendo sobre a Regionalização para a Antena 1 (RDP) e que eram realizadas diariamente em diversas terras do país, utilizando os cafés locais “como teatro e cenário”.

    Mais tarde acabou por oficializar o registo da marca, que agora se vai estender ao “Café Portugal, Prazeres de Viagem e Passeio”.

    A revista surge assim como a “conclusão lógica de um percurso rico e gratificante preenchido de rostos, paisagens, sons, sabores e sentimentos que se pretende aprofundar, fazendo apelo às novas tecnologias e plataformas comunicacionais”, observou.

    “Não é uma revista especificamente de turismo, como as comuns do mercado”, acrescentou o também director da revista, que encara o turismo “como elemento de desenvolvimento regional, criador de emprego e fixador de populações”.

    Rui Dias José quer abarcar o país todo como “objecto de viagem, de descoberta, de passeio, de fruição, de interrogação, sem perder a capacidade da emoção de um olhar ou de um gesto, conservando disponibilidades de surpresa e deslumbramento, cultivando ingenuidades, assumindo direitos de mágoa e gestos de análise crítica”.

    O único compromisso - garante o jornalista - “será com o país das regiões e com as apostas de sobrevivência dos que (fazendo-o e sonhando-o) recusam ver-se convertidos em mero elemento estatístico, na consciência dos seus direitos de cidadania”.

    A nova publicação vai dar ênfase também ao trabalho de investigação das escolas e das universidades, nas vertentes turística, hoteleira, gestão e ordenamento do território.

    “Os homens do turismo encontram noticiário sobre o turismo, as universidades terão um espaço destinado à investigação e o público em geral, que chegará à revista também através dos roteiros de viagem, terá o seu espaço”, revelou Rui Dias José.

    Além da primeira página, a revista online aposta nas imagens (foto e vídeo) e nos sons do país, na secção Rádio(Grafias)

    Dará destaque ainda aos “Lugares”, “Paisagens”, “Investigação”, “Quiosque” (com os principais temas dos jornais online relacionados com o turismo português), “Blogar”, “Iniciativas” e “Agenda” dos eventos e iniciativas que acontecem por todo o Portugal. 

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.