Crise abre oportunidades para as famílias pouparem


 

Lusa / AO online   Economia   29 de Out de 2009, 10:26

A grave crise económica faz sentir-se no dia-a-dia das famílias portuguesas, com as atenções viradas para o aumento do desemprego, contudo, também abre oportunidades de poupança, como as que foram criadas com a queda das taxas de juro.
"As famílias devem aproveitar os encargos menores com as despesas mensais e fazer poupança, já a pensar na reforma", frisou à agência Lusa José Santos Teixeira, presidente da gestora de activos Optimize, sublinhando que "o sistema de Segurança Social não vai à falência, mas se as receitas descem, as pensões também vão baixar".

A queda das taxas Euribor, taxas de juro associadas aos empréstimos hipotecários, o alívio nos preços dos combustíveis face aos máximos de 2008, e a taxa de inflação negativa são três acontecimentos que permitem que os portugueses desapertem o cinto ainda em 2009, mas os euros que sobram no final do mês não devem ser todos gastos nas compras, pelo contrário, devem ser bem aplicados para valorizarem.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.