Açoriano Oriental
Crianças com 5 e 13 anos entre mortos por Covid-19 no Reino Unido

Duas crianças, de 5 e 13 anos, e sete profissionais de saúde estão entre as 4.313 pessoas mortas infetadas durante a pandemia covid-19 no Reino Unido, indicou hoje o ministro do Conselho de Ministros, Michael Gove.


Autor: AO/LUSA

A criança de 5 anos sofria de outros problemas de saúde, mas ao adolescente de 13 anos, Ismail Mohamed Abdulwahab, não eram conhecidas mais patologias.

O funeral de Abdulwahab teve lugar na sexta-feira no sul de Londres sem a presença do agregado familiar, porque a mãe e alguns irmãos apresentaram sintomas do vírus SARS-CoV-2.

Segundo Gove, 15.073 pessoas estão atualmente hospitalizadas entre os 41.903 que foram diagnosticadas com a doença, e, embora a taxa de internamentos tenha descido na zona de Londres, a mais afetada do país, ela aumentou 35% na região de Yorkshire, no Norte de Inglaterra, e 47% na região de Midlands, no Centro de Inglaterra.

De acordo com o balanço de hoje, até às 17:00 de sexta-feira morreram no Reino Unido 4.313 pessoas infetadas, mais 708 do que na véspera.

Os dados foram atualizados numa conferência de imprensa, onde Gove reiterou a necessidade de os britânicos respeitarem o confinamento decretado pelo governo e “resistirem à tentação” de sair de casa para passear para aproveitar o bom tempo.

“A vida durante o confinamento pode ser difícil e algumas pessoas podem sentir-se tentadas a sair e passear neste fim-de-semana soalheiro”, admitiu, mas alertou: "se relaxarmos a adesão às regas, aumentamos o risco para os outros”.

Durante a conferência de imprensa, Gove revelou terem chegado hoje 300 ventiladores da China, juntando-se a outros que o governo adquiriu a empresas alemãs e suíças, e disse que está prevista a produção nos próximos dias de mais equipamentos de auxílio à respiração por empresas britânicas.

Entretanto, o ministério da Justiça britânico anunciou hoje que vai soltar cerca de 4.000 reclusos considerados de “baixo risco” e a dois meses do fim da sentença obrigatória para tentar evitar a propagação da doença dentro dos estabelecimentos prisionais.

De acordo com os dados oficiais mais recentes, foram registadas até agora três mortes nas prisões de Inglaterra e País de Gales entre 88 prisioneiros infetados, tendo 15 guardas prisionais também sido contagiados.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,2 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 59 mil.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.