Açoriano Oriental
Covid-19: Itália com mais 1.365 casos nas últimas 24 horas

Itália registou 1.365 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, uma ligeira descida em relação aos últimos dias, mas aumentou o número de doentes em cuidados intensivos, atualmente 86, segundo números do Ministério da Saúde.

Covid-19: Itália com mais 1.365 casos nas últimas 24 horas

Autor: AO Online/ Lusa

De sábado para hoje, morreram quatro pessoas, elevando para 35.477 o total de mortes em Itália desde o início da pandemia, que já infetou 268.218 pessoas no país.

As autoridades registaram hoje um aumento do número de pessoas hospitalizadas, 1.337, mais 90 que no sábado, e, destes, 86 estão internados em unidades de cuidados intensivos, mais sete que na véspera.

Tal como em anteriores ocasiões, em que as autoridades atribuíram aumentos diários a um maior número de testes realizados, a baixa registada hoje é atribuída a uma redução dos testes realizados nas últimas 24 horas, 81.000 contra 99.000 na sexta-feira.

As regiões hoje com mais casos novos são a Campânia (sul), cuja capital é Nápoles, com 270, e a Lombardia (norte), a região mais afetada do país desde o início da pandemia, com 235.

Na Campânia, quase metade dos novos casos (125) foram diagnosticados em pessoas que regressaram de férias, 58 das quais da Sardenha, o novo grande foco da pandemia em Itália, e 67 de outros países.

A Sardenha, que tinha permanecido praticamente intocada pelo coronavírus, tornou-se um foco a partir do verão com a chegada de turistas.

De sexta-feira para hoje foram detetados 22 novos casos na ilha, depois dos 70 registados no sábado, elevando-se o total a 2.114 casos e 134 mortes associados à covid-19 nesta região.

Os infetados são sobretudo turistas, e há cerca de 300 pessoas em isolamento em apartamentos e hotéis.



 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.