Açoriano Oriental
Covid-19: Estados Unidos duplicam investimento num projeto de vacina

Os Estados Unidos duplicaram o seu investimento financeiro para quase mil milhões de euros numa possível vacina contra a covid-19 desenvolvida por uma empresa norte-americana, anunciou este domingo o laboratório.

Covid-19: Estados Unidos duplicam investimento num projeto de vacina

Autor: AO Online/ Lusa

O Governo dos EUA prometeu mais 472 milhões de dólares (cerca de 400 milhões de euros), adicionando aos 483 milhões de dólares (pouco mais de 400 milhões de euros) anunciados anteriormente para a empresa de biotecnologia Moderna, que vai entrar, na segunda-feira, na segunda fase de ensaio clínico da sua vacina contra o novo coronavírus.

A vacina experimental, que desencadeou anticorpos contra o novo coronavírus em todos os 45 participantes, na primeira fase do estudo, vai ser testada a partir de segunda-feira com 30.000 pessoas, com metade delas a receber uma dose de 100 microgramas e as restantes um placebo.

Os Estados Unidos - o país do mundo mais afetado pela pandemia, com mais de 146.000 mortes e com um número de contágios diários a aumentar - anunciaram nos últimos meses grandes investimentos destinados a imunizar os norte-americanos, a partir do início do próximo ano.

Na quarta-feira, a aliança germano-americana Biontech/Pfizer declarou que o Governo dos EUA pagará quase dois mil milhões de euros para garantir 100 milhões de doses da sua possível vacina.

Enquanto a corrida à vacina ocorre entre vários laboratórios em todo o mundo, a Moderna leva alguma vantagem, entrando na fase final de ensaios clínicos, que é decisiva para determinar a sua eficácia e segurança.

A decisão será tomada em colaboração com as autoridades de saúde dos EUA, disse a empresa, que afirma poder fornecer cerca de 500 milhões de doses anualmente, até a um máximo de mil milhões, a partir de 2021.

A empresa chinesa Sinovac também anunciou em 06 de julho que a fase três do desenvolvimento de sua vacina começará ainda este mês, em colaboração com o laboratório brasileiro Butantan.

Outros projetos mostraram resultados animadores, incluindo um britânico desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca e um outro chinês liderado por investigadores de várias organizações, incluindo a Escola Militar de Ciências Médicas da China.

Ao todo, estão a ser desenvolvidos quase 200 projetos experimentais da vacina, incluindo 23 que já se encontram em fase clínica, ou seja, testadas em seres humanos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 645 mil mortos e infetou mais de 16 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.717 pessoas das 50.164 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.