Legislativas regionais

Costa Neves demite-se da liderança do PSD-Açores

Costa Neves demite-se da liderança do PSD-Açores

 

Lusa/AOonline   Regional   19 de Out de 2008, 21:11

O líder o PSD/Açores demitiu-se este domingo na sequência da derrota nas eleições regionais, ganhas pelos socialistas, assegurando que não sai magoado "com nada nem com ninguém".
"Vou deixar a liderança do PSD/Açores. É tempo de abrir um novo ciclo no PSD", afirmou Carlos Costa Neves, no discurso de derrota muito aplaudido pela assistência na sede do partido em Ponta Delgada.

    Segundo disse, há mais vida para além do PSD e mostrou-se convencido que o partido vai encontrar "boas soluções" para a nova liderança.

    "Não saiu magoado com nada nem com ninguém. Saio com a maior tranquilidade. Saio bem comigo próprio", afirmou Costa Neves, com um ar visivelmente comovido, acrescentando que sai por não ter atingido o seu primeiro objectivo: ganhar as eleições.

    Carlos Costa Neves, que defrontou pela primeira vez o socialista Carlos César, depois de um regresso à liderança do partido em 2005, chegou este domingo à sede do PSD/Açores, em Ponta Delgada, pelas 20h15 (mais uma hora no continente) acompanhado pela mulher, Anabela Neves, dirigindo-se de imediato para um sala vedada aos jornalistas.

    Com um ambiente "pesado e silencioso" poucos militantes, alguns membros da direcção e candidatos pela ilha de São Miguel ao parlamento açoriano ouviram as palavras do líder em profundo silêncio.

    O líder histórico do PSD/Açores, Mota Amaral, preferiu não tecer comentários aos resultados eleitorais, admitindo, porém, à agência Lusa que estes "ficaram aquém das expectativas".

    Costa Neves, que disse já ter cumprimentado o líder do PS/Açores, garantiu que vai assumir o seu lugar no parlamento açoriano e que o partido "saberá ocupar o seu lugar na oposição".

    Natural de Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Costa Neves dirigiu o PSD/Açores entre 1997 e 1999, cargo que voltaria a ocupar a partir de Dezembro de 2005 na sequência da demissão de Vítor Cruz.

    Mas Costa Neves sempre recusou a ideia de ser um líder a prazo ou transitório e garante que "corre" por "determinação".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.