“Contávamos em surpreender muitas equipas no arranque do campeonato”

“Contávamos em surpreender muitas equipas no arranque do campeonato”

 

Luís Pedro Silva   Futebol   2 de Nov de 2018, 10:42

João Henriques, treinador do Santa Clara prepara o jogo com o Sporting com a motivação de estar em sexto lugar no campeonato e ser a equipa revelação. O técnico garante que pretende terminar a época no Santa Clara e garantir a permanência no campeonato

No primeiro treino da época conseguiria acreditar que o Santa Clara estaria em sexto lugar do campeonato, a quatro pontos do primeiro lugar, na oitava jornada do campeonato?
Não era expectável estarmos nesta posição e com este conforto de pontos. Sabíamos o que queríamos e o que estávamos a construir, mas seria complicado adivinhar resultados. Queríamos construir um grupo competitivo, com capacidade para disputar todos os jogos, mas conseguir três vitórias consecutivas na I Liga não é fácil. Ainda para mais para uma equipa proveniente da II Liga.
O Santa Clara apresenta uma estrutura diferente, com uma nova equipa técnica, com muitos jogadores novos, por isso, este início de campeonato está a superar as expectativas. Nós temos confiança no nosso trabalho, nos jogadores que contratamos e contávamos em surpreender muitas equipas no início do campeonato. Apenas não sabíamos os pontos que poderíamos atingir no arranque do campeonato.

Quando chegou aos Açores teve o cuidado de dizer que gostaria de praticar um futebol positivo. Essa declaração foi efetuada para limpar a imagem criada no jogo com o FC Porto na época passada?
Quem seguiu a minha carreira sabe que fui um treinador de subidas de divisão. Fui sempre um treinador de ataque, que privilegio a qualidade de jogo e aquilo que tentaram colar-me não se coaduna com a minha carreira. Sou treinador desde os 23 anos. Tenho 46 anos e sempre apresentei esta filosofia de jogo na formação, nos distritais, nas divisões secundárias e na II Liga. Sempre fui um treinador de ataque, nunca entrei em campo para defender. Agora tentaram colar-me uma imagem de anti-jogo na sequência de um jogo do Paços de Ferreira que conseguiu vencer o FC Porto Foi um jogo onde o Paços de Ferreira fez uma extraordinária primeira parte e, naturalmente, contra um grande precisa de se proteger porque não tem as mesmas armas. Não fizemos anti-jogo, nem fizemos nada de diferente do que se faz em todo o lado.


Leia na íntegra a entrevista a João Henriques, treinador do Santa Clara, na edição desta sexta-feira do jornal Açoriano Oriental, dia 2 de novembro 2018





Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.