Plano e Orçamento para 2008

Conselho de Governo analisa propostas de alteração do PP

Conselho de Governo analisa propostas de alteração do PP

 

Lusa / AO online   Regional   26 de Nov de 2007, 17:06

O presidente do Governo açoriano, Carlos César, fez depender da reunião do Conselho de Governo a aprovação ou não das propostas de alteração do CDS-PP ao Plano e Orçamento para 2008.
No final de uma reunião, na Horta, com o líder regional do CDS-PP, Artur Lima, o presidente do Governo açoriano adiantou que as propostas dos dirigentes populares têm de ser analisadas com mais cautela, devido à sua "complexidade".

Segundo o chefe do Executivo, só após a reunião desta tarde do Conselho de Governo, que reúne na cidade da Horta, é que será possível saber se as propostas do CDS-PP são ou não exequíveis.

Carlos César elogiou, no entanto, a postura de diálogo manifestada pelos dirigentes populares, que aceitaram o repto lançado pelo Governo no sentido de negociarem eventuais propostas de alteração antes do debate sobre o Plano e Orçamento, que têm início amanhã no Parlamento açoriano.

O chefe do Executivo socialista considerou que a reunião de hoje é um exemplo de "maturidade democrática", que contrasta com a postura do PSD/Açores, que se recusou a reunir com Carlos César.

"O PSD queixa-se muito da falta de oxigénio na sociedade açoriana, mas é como alguém que tivesse falta de ar e quisesse estar todo o dia a fumar", ironizou o presidente do Governo açoriano, sugerindo que o PSD "ou muda de vida ou vai ter um desgosto muito grande nas próximas eleições".

Também Artur Lima criticou os social-democratas, sem nunca se referir, no entanto, ao PSD, ao afirmar que o CDS-PP é um partido da oposição "crítico, às vezes duro, mas também responsável".

"Não podemos acusar o Governo de prepotência e depois quando há esta abertura, não aparecemos", disse Artur Lima, referindo-se às declarações do líder regional do PSD, Costa Neves, que se recusou a reunir com o Governo antes do debate sobre o Plano e Orçamento.

O líder dos populares açorianos escusou-se a revelar, para já, o teor das suas propostas, adiantando apenas que estão relacionadas com áreas como a segurança social, a habitação, os transportes e as estradas.

Artur Lima adiantou ainda que o sentido de voto do seu partido relativamente ao Plano e Orçamento só serão conhecido durante esta semana, no final do debate parlamentar.

Recorde-se que o partido que sustenta o Governo (PS) não necessita de nenhum acordo parlamentar para fazer aprovar o Plano e Orçamento, uma vez que tem maioria absoluta na Assembleia Legislativa dos Açores.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.