Concluída recuperação de contentores arrastados no porto de Velas

Concluída recuperação de contentores arrastados no porto de Velas

 

AO Online/Lusa   Regional   3 de Mar de 2019, 17:07

Os trabalhos de recuperação dos contentores arrastados para o mar, no interior do porto de Velas, São Jorge, na sequência da passagem da depressão Kyllian, ficaram concluídos sábado, anunciou este domingo a empresa pública Portos dos Açores.

Num comunicado enviado às redações, a empresa que gere os portos dos Açores, adianta que "concluiu ao final da tarde de sábado, no porto de Velas, ilha São Jorge, os trabalhos de recuperação dos contentores que haviam sido arrastados para o mar, no último fim de semana de fevereiro, em resultado das ondulações com características anormais que assolaram o arquipélago".

"Os trabalhos desenvolveram-se desde quinta-feira, quando as condições do tempo permitiram que as operações se realizassem com total segurança", explica o comunicado, acrescentando que a operação foi realizada com "a intervenção conjugada de meios humanos próprios da Portos dos Açores, S.A. e de uma equipa de mergulhadores profissionais".

De acordo com a Portos dos Açores, "daqueles três contentores, dois encontravam-se no fundo da baía de Velas, a profundidades superiores a 12 metros, sendo um deles de 40 pés e outro de 20 pés".

O terceiro contentor, "frigorífico, de 40 pés, tinha sido arrastado por ação da força das ondas e fixara-se, a seco, no enrocamento exterior do molhe de proteção da marina local", segundo a empresa.

A par da "recuperação de todos os contentores projetados para o mar", a Portos dos Açores refere que a operação incluiu, ainda, "a limpeza dos fundos do porto de Velas de outros objetos de menor dimensão" que foram arrastados, como "diversos painéis metálicos de grades, garrafas de gás e duas defensas da rampa para navios Ro-Ro e ferry".

No mesmo comunicado, a Portos dos Açores refere que "os trabalhos agora terminados pela administração portuária foram levados a cabo com a máxima rapidez possível" e "envolveram a utilização de diferentes equipamentos da empresa, como a lancha de pilotos (João Vaz Corte-Real)".

A depressão Kyllian originou, no último fim de semana de fevereiro, agitação marítima, ventos fortes e precipitação nos Açores, sendo que no Porto de Velas, ocorreram galgamentos do molhe-cortina e do cais.

Na altura, o Porto de Velas chegou a estar encerrado três dias a navios superiores a dois metros, devido ao arrastamento dos contentores.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.