Visita do Presidente da República

César pede a Cavaco influência no apoio à Autonomia

César pede a Cavaco influência no apoio à Autonomia

 

Lusa/AO online   Regional   7 de Out de 2007, 12:00

O chefe do executivo açoriano, Carlos César, solicitou ao Presidente da República que influencie a classe política nacional para apoiar a autonomia regional dos Açores.
"Pedi ao senhor Presidente da República que exercesse uma influência activa junto dos políticos nacionais e da opinião pública e publicada no sentido de mobilizar a sociedade política portuguesa para o apoio às autonomias regionais", afirmou Carlos César.
O presidente do Governo Regional dos Açores falava, em Angra do Heroísmo, ilha Terceira, depois de uma audiência com Cavaco Silva, que visita oficialmente quatro ilhas durante cinco dias nos Açores.
Carlos César considerou "fundamental" que os portugueses no seu conjunto, e em particular os políticos com mais responsabilidades, considerem a autonomia dos Açores e da Madeira como um "ganho" para o país e um "factor de estruturação do Estado Democrático".
Essa consciencialização nacional é "importante", alegou Carlos César, para quem Portugal necessita de recuperar de um "défice cultural e político em matéria autonómica que ainda caracteriza a classe política nacional".
Segundo Carlos César, os Açores dão dimensão geopolítica e estratégica a Portugal, que seria "incomensuravelmente muito mais pequeno se não tivesse regiões como essa".
O encontro com o Chefe de Estado serviu, também, para Carlos César abordar a alteração em curso do Estatuto Político-Administrativo dos Açores, na sequência da revisão constitucional de 2004, que alargou as competências das regiões autónomas.
Nesta matéria, o presidente do Governo Regional salientou que espera que a revisão do Estatuto "possa ser um elemento clarificador no sentido de se pacificar e de se fazer uma pausa na polémica constitucional à volta das autonomias".
"Nós precisamos, com clareza, de conhecer as nossas competências e as dos órgãos da República para que cada um possa fazer o melhor dentro do seu núcleo de competências", defendeu.
Para Carlos César, o Tribunal Constitucional tem, de "forma insistente, introduzido alguma opacidade após cada revisão constitucional, recolocando problemas e reinterpretando matérias" que a região considerava esclarecidas.
O encontro entre Carlos César e Cavaco Silva decorreu no final do primeiro dia de uma visita do Chefe de Estado às ilhas, onde, além da Terceira, se desloca também às ilhas do Pico, Faial e São Miguel.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.