Droga

Cerca de 80% dos doentes em tratamento tem problemas psiquiátricos


 

Lusa/AO online   Nacional   5 de Dez de 2011, 13:46

O psiquiatra Luís Patrício defendeu que a saúde mental deve “assumir a responsabilidade” do problema das dependências, uma vez que cerca de 80 por cento dos doentes em tratamento têm doenças psiquiátricas.
“A aditologia é um problema de saúde mental e isto tem de ser assumido”, disse o médico, à margem da conferência “Global Addiction 2011”, que decorre até quarta-feira em Lisboa e reúne mais de 450 peritos oriundos de todo o mundo.

Segundo Luís Patrício, cerca de 80 por cento dos doentes que estão em tratamento têm patologia psiquiátrica associada, nomeadamente perturbações de ansiedade, de humor, perturbações da percepção da realidade ou de personalidade.

Esta situação existe uma resposta mais diferenciada, “feita porque quem a tem”, disse o director do Centro de Atendimento a Toxicodependentes (CAT) das Taipas, defendendo que os médicos de família terão que aumentar a capacidade de resposta nesta área.

“Temos de trabalhar com os centros de saúde e os hospitais porque o doente que tem problemas de adição não escolhe nem classes, nem idade. Hoje temos meninos de 12 anos a consumir drogas legais e ilegais, como a cocaína”, sustentou.

“Aquilo que proponho para o meu país é o aumento da qualidade do trabalho prestado, porque um problema de saúde mental exige qualidade e é altura da saúde mental assumir esta responsabilidade”, disse, rematando: “Não basta apenas desintoxicar, isso já passou”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.