Açoriano Oriental
CDS-PP/Açores pede novamente estudo sobre transportes marítimos de mercadorias

O CDS-PP/Açores vai voltar a propor ao Governo Regional que realize um estudo de viabilidade económica sobre um modelo alternativo de transportes marítimos de mercadoria no arquipélago, alegando que a economia açoriana está "estrangulada".

article.title

Foto: CDS/PP
Autor: AO Online/ Lusa

"A economia açoriana está estrangulada pelos transportes, sucedendo-se as queixas dos nossos empresários sobre as dificuldades que sentem quanto ao escoamento dos produtos da pesca, da agricultura e da pecuária, bem como quanto aos atrasos verificados na mercadoria vinda do continente", adiantaram esta sexta feira os centristas açorianos numa nota de imprensa.

Segundo os deputados do CDS-PP, há "falta de capacidade de carga", "os horários não estão devidamente articulados" e, por vezes, o navio "simplesmente não vem", por isso, os Açores precisam de "um modelo de transportes marítimos que resolva as questões logísticas das mercadorias".

O CDS-PP/Açores vai apresentar um projeto de resolução na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores para que o parlamento açoriano "recomende ao Governo Regional que realize um estudo de viabilidade económica de diferentes modelos de transporte marítimo de mercadorias, que contemple o transporte do continente para os Açores e a distribuição da carga inter-ilhas".

O grupo parlamentar centrista já tinha apresentado projetos de resolução no mesmo sentido em 2015 e 2018.

"À medida que o tempo passa, cada vez mais o CDS tem razão. Os constrangimentos nos transportes marítimos, a sua falta de articulação, põem cada vez mais em causa a economia dos Açores, prejudicando as empresas e a população. Por isso, o CDS volta novamente a apresentar um projeto de resolução", lê-se no comunicado de imprensa.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.