CDS/Açores questiona executivo sobre valências e trabalhadores do centro Arquipélago

CDS/Açores questiona executivo sobre valências e trabalhadores do centro Arquipélago

 

Lusa/AO Online   Regional   23 de Jan de 2019, 16:30

O CDS-PP dos Açores questionou o executivo regional sobre o centro artístico Arquipélago, na Ribeira Grande, procurando os centristas informações sobre a sua estrutura, missão e vínculos dos trabalhadores.

Com esta iniciativa, da deputada centrista Rute Gregório, o CDS-PP pretende obter informações sobre um espaço "diferenciador, virado para a criação, produção e difusão da arte contemporânea, que pretende envolver as nove ilhas, referenciar a unidade cultural açoriana e ativar a participação da comunidade".

Os centristas sublinham que o Arquipélago "ainda não tem enquadramento regulamentar, nem orgânico, definidor da respetiva natureza funcional, da missão, das atribuições, do modelo de funcionamento e organização internos, da dotação de lugares de direção e da definição de um quadro de pessoal", pelo que exigem do Governo dos Açores esclarecimentos.

Para além de procurarem saber o porquê de o espaço "ainda não estar integrado no quadro dos serviços da administração da Região Autónoma dos Açores", os deputados do CDS na região querem conhecer os montantes orçamentais anuais do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas e "qual o número de trabalhadores atualmente ao serviço deste equipamento cultural, quantos se mantém desde a abertura do equipamento, em que situação laboral se encontram e qual a tipologia contratual que rege a sua relação de trabalho com a administração pública".

E prossegue a nota do partido enviada às redações: "O CDS quer saber ainda qual é o nível médio das respetivas remunerações e qual o quadro de vencimentos de referência, desde 2015 a esta parte, qual a tipologia contratual do atual quadro dirigente e quanto tem auferido, em bruto, no âmbito do vencimento mensal e outros", visto que "não se encontram disponíveis os planos e relatórios de atividades do Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas".

A unidade cultural, equipamento cultural e público, abriu em março de 2015.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.