Açoriano Oriental
CDS/Açores diz ser preciso maior "consciencialização" sobre alterações climáticas

O CDS/PP dos Açores considerou ser necessária uma "maior consciencialização de todos" sobre os problemas resultantes das alterações climáticas, defendendo "mais investimento" na "procura de soluções que se impõem".

CDS/Açores diz ser preciso maior "consciencialização" sobre alterações climáticas

Autor: Lusa/AO Online

"Apesar dos instrumentos legislativos produzidos nesta Assembleia e das medidas implementadas, a nossa região não está ainda preparada para enfrentar os problemas que os efeitos das alterações climáticas provocam nas nossas ilhas", considerou o líder dos centristas açorianos, Artur Lima.

O parlamentar falava na Assembleia Legislativa dos Açores, numa intervenção política dedicada às alterações climáticas.

Reconhecendo "a procura de soluções" da parte do executivo regional do PS, Artur Lima considerou que tal "não é suficiente", e cumpre aos partidos nos Açores "ter a capacidade" de ultrapassar diferenças e trabalhar em conjunto "na procura de um caminho" que garanta às "gerações vindouras uma região onde possam crescer, viver e trabalhar".

"É preciso que os açorianos vejam que as coisas estão a ser feitas. É preciso que os açorianos saibam que a nossa região está, como tem que estar, preparada para responder", considerou ainda o também líder da bancada do CDS/PP.

Apesar do relativo consenso entre os partidos, e o Governo dos Açores, sobre o combate às alterações climáticas, o debate motivou uma troca mais acesa de palavras entre Artur Lima e a bancada do Bloco de Esquerda, acusada pelo centrista de defender medidas extremistas neste campo.

Antes, também em intervenção política na Assembleia Legislativa Regional, na cidade da Horta, o deputado do PS/Açores João Paulo Ávila levou a debate o Estado social e, em concreto, o "direito à habitação", falando nomeadamente nos "processos de acesso à habitação que devem merecer atenção especial, por parte do Estado e dos governos, numa política para a habitação que vá além daqueles que são os apoios vigentes".

"Atente à conjuntura social atual, pensamos mesmo que este é o momento. Está nas mãos desta geração de políticos continuar a fazer história, sempre com espírito de recomeço a construir um percurso que até já foi realizado noutras áreas sociais, constitucionalmente consagradas como fundamentais", disse o parlamentar.

Admitindo que, no campo da habitação, "as dificuldades generalizam-se mais e mais, abrangendo hoje muitos agregados familiares de camadas sociais jovens e/ou da classe média", João Paulo Ávila defendeu não poder ser aceitável que, por exemplo, "um casal jovem com a sua vida financeiramente estável, com grandes perspetivas profissionais" e ambicionando constituir família, se sinta "impedido de ter habitação em face dos respetivos encargos associados".

E concretizou: "E é aqui, senhoras e senhores deputados, que urge uma resposta mais abrangente, dada pelo Estado e pelos governos. Temos de ser capazes de ajudar a ultrapassar esta barreira intransponível para tantos e favorecer o saudável e livre desenvolvimento individual e familiar de todos. Todos sem exceção".


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.