Câmara da Ribeira Grande investe na preservação do património religioso

Câmara da Ribeira Grande investe na preservação do património religioso

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   6 de Fev de 2019, 11:21

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, visitou a igreja da Conceição na companhia do padre Roberto Cabral com o propósito de se inteirar das obras ali realizadas recentemente ao nível do restauro e beneficiação do templo ao abrigo do protocolo de cooperação financeira celebrado com a autarquia.

Recorde-se que a Câmara da Ribeira Grande investiu cerca de trinta mil euros em obras consideradas urgentes para “responder às intervenções necessárias no imediato”, lembrou Alexandre Gaudêncio, citado em nota de imprensa.


Na ocasião, o autarca fez questão de lembrar que “esta igreja, à semelhança de outras no concelho, já apresentava alguns sinais de desgaste ao nível da conservação de estruturas várias, daí a edilidade ter acedido apoiar as intervenções realizadas.”


Para Alexandre Gaudêncio, tratou-se de um “investimento na preservação do nosso património que entronca na aposta que está a ser preparada para o turismo religioso”, elogiando também a “dedicação do padre Roberto Cabral no empenho colocado em garantir a salvaguarda do edificado”.


A visita incluiu a subida à torre sineira, espaço que poderá ser aberto a visitação, à semelhança do que já acontece com as torres do edifício da câmara e Museu Vivo do Franciscanismo, podendo vir a integrar o roteiro das torres sineiras tendo em vista uma maior oferta turística.


No interior da igreja da Conceição figura também um pequeno núcleo museológico que mereceu a atenção de Alexandre Gaudêncio. “É um espaço que também pode ser alvo de requalificação e catalogação para melhor percebermos o passado religioso e deixarmos um registo do acervo existente para as gerações vindouras” apontou.


A igreja Nossa Senhora da Conceição foi construída no século XVIII, no início do ano de 1707, tendo sido concluída trinta anos depois. É um edifício de fachada simples mas com um altar-mor de opulenta talha dourada.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.