Previsões

Bruxelas revê em baixa crescimento da economia

Bruxelas revê em baixa crescimento da economia

 

Lusa/AO online   Economia   10 de Set de 2008, 10:54

A Comissão Europeia reviu hoje em baixa as previsões de crescimento económico para 2008, estimando agora 1,4 por cento na União Europeia e 1,3 por cento na Zona Euro.
As previsões intercalares hoje divulgadas por Bruxelas representam uma redução de 0,5 pontos percentuais em relação às Previsões Económicas de Primavera.

    O executivo comunitário também antecipa uma subida da taxa de inflação no ano corrente para 3,8 por cento (3,6 na Primavera) na UE e 3,6 (3,1) na Zona Euro.

    Esta actualização "intercalar" das Previsões da Primavera baseia-se na evolução verificada em sete Estados-membros, entre os quais estão os mais importantes em termos económicos.

    Alemanha, França, Itália, Reino Unido, Espanha, Holanda e Polónia representam cerca de 80 por cento do PIB nominal da UE e 85 da Zona Euro.

    Segundo a Comissão Europeia, os principais riscos de descida do crescimento da economia europeia já identificados nas Previsões da Primavera foram "materializados": "o agravamento da crise nos mercados financeiros, a subida dos preços de base e o impacto de vários mercados de habitação a propagarem-se".

    "Neste ambiente difícil e incerto temos de aprender com os erros do passado e manter a mesma linha de acção. Avançar com a agenda europeia de reformas é crucial para continuar a criação de empregos e enfrentar com sucesso os choques externos", concluiu o comissário europeu responsável pelos Assuntos económicos e Monetários, Joaquin Almunia.

    A Comissão mantém a mesma previsão de crescimento para a maior das economias europeias, a da Alemanha (1,8 por cento do PIB), e a Polónia, um dos últimos países a aderir ao clube europeu e que está num patamar de desenvolvimento baixo, melhora também a sua antevisão de crescimento (de 5,3 em Abril para 5,4).

    Todos outros Estados-membros da lista de sete hoje divulgada pioram as suas perspectivas de crescimento económico em 2008, principalmente a Espanha (2,2 por cento nas Previsões de Primavera passa para 1,4), França (1,6 para 1,0) e Reino Unido (1,7 para 1,1).

    Quedas menos importantes têm a Itália (0,5 para 0,1) e a Holanda (2,6 para 2,2).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.