Liga

Benfica e Sporting "anularam-se" na Luz

Benfica e Sporting "anularam-se" na Luz

 

Lusa/AO   Futebol   29 de Set de 2007, 20:45

O Benfica e o Sporting empataram hoje 0-0 no Estádio da Luz, em Lisboa, num interessante encontro em que ambas as equipas tiveram várias oportunidades para marcar
Benfica e Sporting empataram hoje a zero num frenético “derby” de Lisboa e poderão ver o FC Porto aumentar a vantagem na liderança da Liga de futebol, caso os “dragões” vençam mais tarde o Boavista.
No Estádio da Luz, na abertura da sexta ronda, os dois “grandes” da capital não conseguiram fazer funcionar o marcador, apesar das várias oportunidades criadas, com destaque para um falhanço impensável de Nuno Gomes, a poucos centímetros da linha de baliza e após um remate de Rui Costa que Stojkovic não segurou, aos 56 minutos.
Com este resultado, o Benfica, quarto classificado, e o Sporting, terceiro, poderão ficar a oito e sete pontos do FC Porto, respectivamente, caso os “azuis e brancos” vençam no Dragão.
Sendo assim, Paulo Bento continua sem perder na Luz no comando do “leões” (dois empates e um triunfo), e Camacho volta a não vencer a equipa da Alvalade em casa, após dois desaires, no dia em que os “encarnados” somaram o seu 27º jogo sem perder para a Liga.
A jogar em casa, José António Camacho relegou Cardozo para o banco de suplentes e apresentou Nuno Gomes como único ponta-lança, prontamente apoiado por Di Maria e Cristian Rodriguez, a trocar constantemente de posição nas alas.
Com o recuperado Luisão a liderar o sector mais recuado, ao lado de Edcarlos, o técnico espanhol colocou Nélson no lado direito da defesa, Léo na esquerda e fez subir Katsouranis para o meio-campo, no apoio ao veterano Rui Costa e ao uruguaio Maxi Pereira.
Por seu lado, Paulo Bento apostou na velocidade de Yannick para fazer companhia no ataque a Liedson, com o habitual apoio do losango do meio-campo, com Miguel Veloso no papel de trinco, João Moutinho e Vukcevic mais descaídos para as alas e Romagnoli no vértice mais adiantado.
Depois do “frango” da última jornada frente ao Vitória de Setúbal (2-2), o sérvio Stojkovic voltou a merecer a confiança do técnico leonino para liderar a defesa, composta pelos habituais Polga e Tonel, no centro, e Abel e Ronny, nas laterais.
Debaixo de chuva intensa, a equipa “encarnada” foi a primeira a dar sinal perigo, logo aos dois minutos, após um boa jogada colectiva que acabou num corte crucial de Abel, numa altura que Rui Costa, já dentro da área, se preparava para “fuzilar” Stojkovic.
Num início de jogo animado, a formação de Alvalade respondeu logo a seguir com Miguel Veloso a estar perto de marcar o seu primeiro golo com a camisola do Sporting, num remate de longe que Quim respondeu com defesa incompleta.
Após os primeiros 10 minutos, o Benfica “pegou” no jogo e assustou novamente o guarda-redes sérvio dos “leões”, desta vez com um remate de Di Maria com o seu pior pé, o direito, enquanto o Sporting apostava nos lançamentos longos, sem sucesso, para a corrida de Liedson e Yannick.
Após uma queda duvidosa de Romagnoli na área (20 minutos), o Sporting equilibrou o jogo, com o médio argentino e Miguel Veloso em destaque, e perto do intervalo incomodou Quim por duas vezes, através de remates de Yannick e Vuckevic, com o montenegrino a ter uma primeira parte muito apagada.
Os “encarnados” regressaram dos balneários com sinal “mais” e remates perigosos à baliza dos “leões”, dos uruguaios Maxi Pereira e Cristian Rodriguez, o último a fazer alguns adeptos gritar golo.
À semelhança da primeira metade, o Sporting respondeu logo de seguida, igualmente com dois lances perigosos, protagonizados por Liedson e Tonel, com o “levezinho” isolado na cara de Quim a permitir a defesa do internacional luso, e o defesa central a falhar a baliza na sequência do canto.
Aos 56 minutos, Nuno Gomes levou os adeptos “encarnados” a um verdadeiro ataque de nervos, quando perto da linha de golo falhou a baliza na recarga, após defesa incompleta de Stojkovic a remate de fora da área de Rui Costa.
Com este lance, o Benfica cresceu e voltou a criar perigo, novamente com Nuno Gomes a falhar por pouco a baliza “leonina” após cabeceamento junto da pequena área do “gigante” sérvio, e através de um remate rasteiro de Di Maria (64).
A 10 minutos do fim, com um cenário mais equilibrado, Romagnoli silenciou por segundos o Estádio do Luz, após uma jogada de contra-ataque que acabou com boa defesa de Quim.
Camacho ainda apostou em Cardozo e Adu para os últimos minutos, mas a defesa “leonina”, com Polga em grande plano, conseguiu afastar as investidas dos “encarnados”, ficando a dúvida de grande penalidade, numa queda do avançado norte-americano.
Nos “leões”, destaque ainda para a estreia do brasileiro Celsinho, que a cinco minutos do fim para o lugar de Yannick, não tendo, porém, muito tempo para mostrar as suas qualidades.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.