Ban Ki-moon pede em Espanha cooperação para o Darfur


 

Lusa / AO online   Internacional   14 de Nov de 2007, 15:17

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu ao primeiro-ministro espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, cooperação na região do Darfur e “uma liderança e compromisso ainda mais activos” na luta contra as alterações climáticas.
Ban e Zapatero reuniram-se em Madrid, no Congresso dos Deputados (câmara baixa do parlamento espanhol), para discutir, principalmente, os preparativos da conferência internacional sobre alterações climáticas em Bali, Indonésia.

Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros, Miguel Ángel Moratinos, que falou à imprensa sobre o encontro, Ban felicitou Zapatero pelas decisões adoptadas em matéria de alterações climáticas e incitou-o a ter “um compromisso ainda mais activo”.

Depois de Madrid, Ban Ki-moon desloca-se à Tunísia para participar numa conferência regional sobre a luta antiterrorista, voltando a Espanha no sábado, para encerrar em Valência a 27ª reunião do Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas.

Em Janeiro, Ban Ki-moon regressará a território espanhol para participar no I Fórum Anual da Aliança de Civilizações, promovido por Espanha e Turquia, cujo objectivo é encorajar o diálogo entre o Ocidente e os países muçulmanos.

Na reunião de hoje, Ban e Zapatero prepararam o encontro de Janeiro e analisaram também a situação da região sudanesa do Darfur, tendo o secretário-geral da ONU pedido a Espanha que “leve a sua solidariedade através da cooperação internacional”.

A ONU e a União Africana prevêem enviar uma força de cerca de 20.000 militares para o Darfur, com vista à protecção dos refugiados e, eventualmente, ao controlo de um cessar-fogo caso haja um acordo de todas as partes.

Moratinos acrescentou que Ban e Zapatero debateram ainda a situação do Sara Ocidental e concordaram que uma solução para este problema dará mais estabilidade ao Magreb.

O secretário-geral da ONU e o primeiro-ministro espanhol abordaram também a situação no Médio Oriente num momento considerado “importante”, com as eleições presidenciais no Líbano e a conferência de Annapolis (Estados Unidos), que tentará encontrar uma solução para o conflito israelo-palestiniano.

Segundo Moratinos, Ban Ki-moon destacou, no geral, o papel de Espanha e da sua diplomacia nos vários cenários internacionais.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.