Dia Internacional da Solidariedade

Ban Ki-moon apela à união de esforços

Ban Ki-moon apela à união de esforços

 

Lusa / AO Online   Internacional   20 de Dez de 2009, 08:18

O secretário-geral das Nações Unidas assinala hoje o Dia Internacional da Solidariedade apelando à união de esforços, num ano em que 100 milhões de pessoas terão caído na pobreza devido à crise económica e financeira.

"Se alguma vez houve um momento para nos unirmos numa causa comum, esse momento é agora", escreve Ban Ki-moon na sua mensagem a propósito do Dia Internacional da Solidariedade, que se assinala hoje.

O secretário-geral da ONU recorda que esta efeméride tem as suas raízes na declaração adoptada na Cimeira do Milénio, em 2000, na qual os Estados incluíram a solidariedade entre os valores fundamentais essenciais para as relações internacionais do século XXI.

"Este Dia Internacional tem um significado acrescido este ano", alerta ainda Ban Ki-moon, lembrando que a crise económica e financeira terá atirado para a pobreza 100 milhões de pessoas em 2009.

Recorda também que as alterações climáticas representam uma ameaça urgente e universal, colocando em risco a segurança alimentar e o acesso à água e aumentando a frequência de catástrofes climáticas.

"Estas crises não podem ser abordadas por Estados individuais e afectam desproporcionalmente os mais pobres e vulneráveis, que estão menos equipados para lidar com elas", escreve o secretário-geral.

Ban Ki-moon apela por isso aos países que renovem o "compromisso com a solidariedade humana e a acção colectiva para construir um mundo melhor e mais seguro para todos".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.